Time Out Rio de Janeiro

Top 10 maneiras diferentes de explorar a cidade maravilhosa

No embalo da Olimpíada de 2016, o Rio está sob os holofotes do mundo e o número de visitantes na cidade cresce 7% ao ano, de acordo com a EMBRATUR. No ano passado, a cidade maravilhosa recebebeu 700 mil só de visitantes internacionais.

A cidade tem acompanhado esse crescimento com novos restaurantes, bares, shows e opções de entretenimento . Quem vem ao Rio sabe que as atrações são tantas que fica difícil decidir por onde começar. Mas afinal qual a melhor maneira de explorar as praias, montanhas e as delícias urbanas da cidade?

Preparamos um guia de sobrevivência para o visitante munir-se de opções diferentes e divertidas para curtir a cidade maravilhosa como um local. Se você é uma pessoa plugada na net, talvez queira começar por uma das comunidades internacional de viajantes, que oferecem uma plataforma de ajuda aos turistas perdidos.

+Asas

Lançado recentemente, esse site descoladérrimo reune anfitriões cariocas apaixonados pelo Rio para oferecer experiências inéditas aos turistas. De aula de drinks na casa que era da cantora Elis Regina à uma imersão ao berço do samba ou uma aula de yoga em pranchas de stand up paddle. O menu de atividades exclusivas é extenso e muito bem preparado.

Isabella, fundadora do site e carioca de corpo e alma, escolheu cada uma das experiências a dedo e com muito carinho. O site tem parceria com outras comunidades bacanas, como o Airbnb. Fica a dica! Veja aqui


Triptrotter
Stewart Alsop, da Califórnia, sempre adorou viajar. Após uma viagem longa de moto da Califórnia até o Peru (ao melhor estilo Che Guevara) chegou no Rio, onde se apaixonou pelo estilo carioca de viver a vida. Assim que chegou, foi morar no hostel Alto do Vidigal (palco das festas VDG)

Com um pouco mais de confiança e desenvoltura nos morros da cidade, palco preferido dos estrengeiros que vêm morar no Rio, Stewart se alistou no www.triptrotter.com, comunidade que conecta viajantes, na maioria entre 20 e 30 anos. O visitante pode pedir hospedagem ao morador da cidade para onde estará visitando, ou então apenas tentar marcar um encontro informal para um café com dicas sobre o que fazer.
“É um prazer retribuir os favores de outras pessoas que já me receberam”, conta Stewart, que é embaixador do projeto aqui no Rio.


Couchsurfing
Outras opção de “asilo” em terras estranhas é através do Couchsurfing, comunidade mais antiga de viajantes inveterados. No site existem mais de 3 milhões de participantes, espalhados pelo mundo todo, inclusive no Rio. Há pessoas de todos os tipos: de mochileiros, hippies até executivos e a faixa etária é um mais ampla do que o Triptrotting.
Dentro do CS, há aqueles que preferem ser anfitriões aqueles que preferem ser hóspedes e aqueles que preferem apenas conhecer outras pessoas em seu tempo livre (coffee & drink).

Em ambas as comunidades (Cs e Triptrotter), para participar você deve criar o seu perfil e passar a interagir livremente neste cyberespaço de pessoas com mente e coração aberto. Além de acessar os perfis individuais dos membros das comunidades, ainda tem alguns eventos sociais promovidos na própria página, como festas e encontros mensais, se você é do tipo louco por uma social aonde quer que vá. “Este ano, em fevereiro, ia com alguns amigos para o jazz de rua na Lapa e coloquei um tópico no grupo. Marcamos horário e um ponto de encontro e acabamos nos tornando um grupo multicultural (cariocas, franceses, holandeses, peruanos, etc.)”, conta Daniel Lima, integrante do site há dois anos.

Rent a Local Friend
Se você não quer exatamente fazer parte de uma comunidade social de viajantes, mas gostaria de ter uma acessoria local sobre o que ver e fazer na cidade, pergunte aos locais, ou melhor junte-se a eles. Neste site não é necessário fazer seu cadastro e nem participar da comunidade, pois trata-se de um “aluguel” de amigos locais.

Escolha através do site o perfil que mais tem a ver com seus interesses (gastronomia, artes, natureza, compras...) e então seu amigo escolhido irá elaborar um roteiro personalizado para você e te levar pela mão para conhecer seus lugares favoritos. Alternativamente, se você não precisa que o seu amigo te acompanhe durante o dia, você pode comprar as dicas dele sobre a cidade, pelo próprio site.

Os amigos locais tem vários tipos de ocupação: desde chefs de cozinha até fotógrafos e atores. Para alugar o seu dia fora do trabalho e tê-lo inteiramente dedicado, os preços no Rio são R$ 140 para meio dia e R$ 240 para o dia inteiro. Já para receber as dicas e programação cultural da cidade por e-mail (a partir de $25), basta escolher o amigo cujo o mundo que você quer explorar sozinho, feito caça ao tesouro. “Faço parte do RLF há mais de 2 anos. Aqui no Rio, acredito que sou uma das primeiras "locals". Só posso dizer que é uma delícia! Mostrar a cidade de uma outra perspectiva e conhecer pessoas do outras partes do Brasil e do exterior é muito instigante e divertido”, conta Fernanda Carvalho, popular no Tripadvisor.

Jeep Tour
Partindo para uma abordagem mais industrializada de turismo, porém com alguma bossa, a agência Jeep Tour promove passeios pela cidade em carros jeep abertos. Uma ótima maneira de percorrer a cidade, sentado no banco traseiro estilo “exército”, você consegue ter um bom panorama e tirar boas fotos pelo caminho.

O passeio mais tradicional é o Favela Tour, uma espécie de safári pela Rocinha. Filmes como Cidade de Deus e Tropa de Elite forma grandes responsáveis por impulsionar a curiosidade e o fascínio do público estrangeiro pelas favelas brasileiras, explica Phillipe, guia do tour que já existe há mais de 12 anos.
O tour leva os visitantes para percorrer as vielas da favela, conhecer mercadinhos e lojas locais e a uma típica laje, como não poderia faltar. Agora, com as favelas da zona sul pacificadas, os tours ganharam ainda mais repercussão (R$ 95 por pessoa).

Carlinhos Baiano, que mora na favela há mais de 30 anos recebe os turistas do Jeep Tour em sua laje com vista para praia de São Conrado e toda a favela por R$ 3, além de almoços para grupos e visitas de celebridades (como Sabrina Satto) cujos registros fotográficos ficam orgulhosamente expostos no seu mural. “Quero ver com meus próprio olhos e formar a minha própria idéia daquilo que eu vi apenas na mídia” conta Izabel, 32 anos, de Buenos Aires, participante do passeio.

Além da favela, os jeeps fazer passeios pelo Parque Nacional da Tijuca (R$ 100 por pessoa), Corcovado e Pão de Açucar (R$ 130 por pessoa não incluso o ingresso). Portanto se é a primeira vez que você vem ao Rio, ou ainda não conhece os clássicos pontos turísticos, opte por um jeito mais “fun” de percore a cidade.

Trilhas Rio de Janeiro

Se você é do estilo aventureiro, aproveite o lado B da cidade e se jogue na natureza. Além da própria floresta da Tijuca, que fica dentro da cidade, há ainda guias turísticos especializados em cachoeiras, trilhas e esportes ao ar livre.

São trilhas à praias selvagens, dentro da cidade, rapel nos morros e circuito de grutas, todos passeios guiados. Estas pequenas aventuras urbanas tem preços que variam entre R$ 18 –R$150 por pessoa, dependendo do número no grupo.

De barco
Sair de barco no Rio certamente te dará uma visão única e privilegiada sobre a cidade. Em um dia de sol, que é praticamente o ano todo, entrar num barco para um passeio “al mare” pode ser uma excelente idéia. Se você está num grupo grande de amigos, é possível alugar a escuna Filha de Gaia, para passeio particures. O marinheiro os levará basicamente para aonde quiserem. Lembrando que há churrasqueira a bordo, bem como entrada para MP3. Ou seja, uma festa particular perfeitamente armada para um passeio animado entre amigos. Os passeios são exclusivos e personalizados e as saídas devem ter no minimo 25 pessoas ou então aluga-se a escuna toda por R$1000. A saída é em frente ao Bar Urca.


Outra opção se estiver num grupo menor são as traineiras, que cabem de 10 a 15 pessoas e o preço total do aluguel do barco é R$ 500 e o itinerário pode variar entre baía de Guanabara, Niterói, ilhas Cagarras e Contuduba ou até um bate volta para Paquetá (os passeios podem ter duração de até 8 horas). Para fechar negócio, você pode falar diretamente com o Moreno (21 97002616 ) ou qualquer um dos barqueiros no próprio quadrado da Urca.
Se você estiver sozinho há saídas diárias da Marina da Glória para as ilhas Cagaras, Niterói e baia de Guanabara. O preço é R$ 40 por pessoa para o passeio na Savero, com a duração de 2 horas (21 2225 6064/ www.saveiros.com.br)


De Bicicleta
Parace incrível, mas ainda não existe nenhuma tour organizada em duas rodas pela cidade maravilhosa, portanto o pessoal da Nuvem apareceu em excelente hora. Os passeiso são organizados informalmente por estes entusiastas que preparam um line up de música e um roteiro bonito para pedalar. O resto é por conta de quem se agregar ao passeio, inclusive quem tiver um rádio transmissor é super bem vindo, pois assim a música da “nuvem” pode reverberar ainda mais no meio das bicicletas. Na parada final, rola uma festa com confreternização e muita animação. Muitas das vezes, os ciclistas se tornam ativistas, marcando o evento no mesmo dia de alguma ação comunitária em prol de alguma causa nobre ambiental, social ou que mais precisar de cidadões engajados.

Se você quiser conhecer a cidade com um olhar local totalmente diferente (e de greça), junte-se a eles! Você pode usar o sistema de bicicletas públicas da Bike Rio se não tiver uma bicicleta própria na cidade.

De helicóptero
Para uma visão panorâmica da cidade maravilhosa, um passeio nas alturas pode oferecer minutos inesquecíveis. Escolha dias com céu limpo, para valer a pena, pois o custo é altíssimo e portanto todos os minutos devem ter 100% de aproveitamento. Existem dois pontos de partida do Helisight: de cima do Morro da Urca, que você pode acessar via teleférico do Pão de Açúcar ou então pela pista Pereira Coutinho, e o outro saindo do Heliponto Dona Marta. As fotos prometem ser incríveis e a visão exclusivamente próximas dos ícones da cidade como Corcovado, Lagoa, Pão de Açúcar, Maracanã entre outros, dependendo do passeio escolhido (R$ 180 - $1050 por pessoa) que duram de 5 até 60 minutos.

De Cisne
Pode paracer brega, mas o passeio de cisne na Lagoa é um "must". Seja com crianças, namorado ou para levar sua tia para passear, não há quem não goste! A natureza em torno e o linear dos morro é estonteante ao pôr do sol e a sensação é de liberdade, pois no meio da Lagoa não há barulho ou assalto! Leve apetrechos para o passeio como comidinhas, bebidas e afins (mas sem excessos que possam caracterizar "farofa").

Por incrível que parece, esta é uma perspectiva da cidade que poucos conhecem. Lá do meio, não há trânsito e é possível ir de Ipanema ao outro lado,no Jardim Botânico, em minutos pedalando com vontade.Na época de natal, você pode chegar bem perto da árvore da Lagoa e ver o show de luzes efeitos e música.

Para embarcar num cisne (o difícil é escolher qual deles entre cisne negro, punk ou o clássico branco) basta chegar no cais, que fica na beira da Lagoa, ao lado do Palaphita Kitsch. O passeio custa entre R$ 10,00 e R$15,00 por 30 min, dependendo da época do ano.

Correndo
Se você gosta de correr, bem vindo ao Rio! A cidade oferece algumas excelentes opcões de percursos de corrida. À beira mar, tudo que você precisa é escolher a praia que mais gosta, do Leme ao Pontal, e o kiosque que for parar para uma água de côco. Se for em Copacabana, a variedade é enorme e tem alguns que valem a parada. Na floresta, existem algumas opções de pista em meio a mata atlântica, seja dentro do Parque Nacional da Tijuca ou no Morro da Urca. Quem preferir Lagoa, as águas mais calmas também tem seus encantos. Confira nossas pistas de corrida preferida aqui

Evite os horários de pico de calor, escolha um bom par de tênis e corra para o abraço!

Escrito por Alice Kuntz Moura
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Hair & Beauty 2016

Boulevard Olímpico

Baixo Suíça reabre com tecnologia para deficientes