Time Out Rio de Janeiro

Setembro das artes

Setembro é oficialmente mês das artes no Rio - e tudo fora do museu

Três grandes feiras internacionais, um festival de arte urbana e um circuito de ateliês de bairro consagram este setembro de 2014 como mês oficial das artes no Rio de Janeiro. E isso não foi da noite pro dia. É um  mercado que foi sendo construído ao longo de alguns anos e que, de fato, ainda precisa evoluir. Mas uma coisa é certa: cariocas e agregados terão uma semana cheia de dúvidas cruéis. Para onde ir? Quando ir? Por isso, elaboramos um guia com cinco programas que você não pode perder durantes esses dias de efervescência artística na cidade: de 11 a 14, de quinta a domingo. Para informações completas, é só clicar no nome de cada evento.

ArtRio
Chega à quarta edição consolidada em âmbito nacional entre galeristas e colecionadores. De 11 a 14 de setembro, são esperadas 60 mil pessoas no Pier Mauá. É a grande "culpada" por esse boom de eventos na mesma semana. De olho na intensa movimentação no mercado de arte e do público, a programação off-ArtRio pegou carona no sucesso da feirona. Mas muitas opções que antes corriam paralelas ao evento, hoje já conquistaram seu espaço, público e reputação.

Art Rua
É o caso do festival de arte urbana, que por três anos agita a vizinhança da Zona Portuária. Em 2014, aposta numa curadoria bem mais enxuta de grafiteiros, designers e muralistas. O Art Rua monta ainda uma área de negócios, com diversas galerias, elevando o evento a status de feira. O público junta a fome com a vontade de comer, sendo alta a procura pelas festas que vão rolar no Centro Cultural Ação da Cidadania, na sexta e sábado. O galpão e adjacências serão ocupados por  murais de mais de 82 m² com uso de diferentes técnicas da arte urbana.

IDA
É a estréia de 2014. A Feira Internacional de Design Arte debuta no circuito com a proposta de destacar nomes do design nacional aos olhos estrangeiros e, também, dos próprios brasileiros. Trata-se de uma vertente oficial do ArtRio, que ficará em um dos cinco armazéns do complexo de armazéns do Píer Mauá. Aliás, o ingresso (R$30 inteira), vale para as duas feiras.

Artigo Rio
Pelo terceiro ano consecutivo, essa é a opção low cost para quem busca peças de arte. Os preços das obras começam em R$500, sendo que 40% dos trabalhos expostos valem até R$5 mil - bem menos que as latas cifras da ArtRio. A expectativa é que 30 mil pessoas visitem a feira entre os dias 10 e 14 de setembro, no Armazém 6.

Arte de Portas Abertas
A organização e estrutura são bem menos complexas e, por isso, a mais charmosa e autêntica das opções. Os ateliês de Santa Teresa te convidam a uma tarde passeando pelas ladeiras do bairro que tem clima de cidade do interior. Bom, no fim de semana, 13 e 14, nem tanto, afinal são esperadas 30 mil pessoas aproveitando o que há de melhor na região: a arte, a gastronômia, os bares, as feirinhas e muita gente boa circulando pelas ruas.

Não caia em furadas

Todos os eventos acontecem na Zona Portuária e adjacências. Então, nada de ir de carro. Além do grande movimento, esses locais não oferecem estacionamento. Some a isso o fato de boa parte do centro ter virado um enorme canteiro de obras. Para ir ao Pier Mauá, pegue o metrô até a Cinelândia, de onde sairão vans para os eventos. Para chegar à Santa Teresa, o bondinho já está funcionando, mas em fase de testes, então outras opções são subir de ônibus, táxi ou até mesmo a pé, admirando já nas subidas do bairro as obras de arte que a natureza e homem criaram.

Arte no museu

É bem verdade que, com tanta programação bacana e variada rolando em lugares diferentes, os museus e centros culturais não ficam como uma primeira opção para os cariocas, mas para os visitantes, sim. Além disso, vale lembrar que várias exposições terminam no fim do mês.

- Salvador Dalí, no CCBB. Até dia 22.
- Richard Serra, Instituto Moreira Sales. Até dia 28.
- Miró, CAIXA Cultural. Até dia 28.

 

Escrito por Bruna Velon
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Hair & Beauty 2016

Boulevard Olímpico

Baixo Suíça reabre com tecnologia para deficientes