Time Out Rio de Janeiro

A nova Farme

Agora, os gays preferem curtir a praia no Coqueirão

"A Farme saiu de moda". A frase é de um advogado ao se referir ao trecho da Praia de Ipanema, próximo da animada rua Farme de Amoedo, tradicional reduto gay. O jovem de 23 anos dispara: "Na Farme, agora só tem garoto de programa e turista estrangeiro. O resto migrou para o Posto 9 e mais para Aníbal de Mendonça".

Pois é. Há muito tempo a famosa Farme de Amoedo já não reina mais absoluta na cotação do público gay no Rio de Janeiro. A explicação é simples: fugir da confusão deste ponto, que ficou muito popular com o passar dos anos, principalmente no verão.

"No carnaval fica pior. Os garotos de programa oferecem sexo na cara de pau. Fora que a gente quer ter mais tranquilidade. Hoje, os homens mais bonitos estão nos Postos 9 e 10. Então vamos para lá", brinca um estudante que tomava sol com um grupo de amigos em Ipanema, na altura da Maria Quitéria. 

As fronteiras da presença gay em Ipanema se ampliam a cada verão. Hoje eles são maioria na Farme e já dividem espaço em outros trechos da praia, inclusive no Coqueirão, quintal da "juventude bronzeada carioca". Conhecido como o local de "maior concentração de gente bonita por metro quadrado da cidade", o Coqueirão - entre as ruas Joana Angélica e Maria Quitéria - está, digamos, mais cor de rosa.

"Acho que daqui a dois anos, o cinturão rosa vai chegar ao Coqueirão. Não tem jeito, Ipanema é gay. Precisam urgentemente trocar o nome da música Garota de Ipanema por Garoto de Ipanema", se diverte o estudante Marcelo Vasconcelos enquanto curte o sol no Coqueirão.

Escrito por Ramiro Costa
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Hair & Beauty 2016

Boulevard Olímpico

Baixo Suíça reabre com tecnologia para deficientes