Time Out Rio de Janeiro

Queremos

O Rio de Janeiro de volta às rotas dos shows internacionais

Os especialistas em empreendedorismo dizem que a inovação surge de uma inquietação. E foi com essa sensação que seis amigos, proclamados Cariocas Empolgados, resolveram parar de reclamar que seus artistas preferidos não desembarcavam no Rio de Janeiro e colocar a mão na massa. Bruno Natal, Pedro Seiler, Felipe Continentino, Thiago Lins, Lucas Bori e Pedro Garcia foram atrás dos artistas, descobriram o valor que precisavam levantar para realização dos shows e tiveram a ideia: dividiram o valor em unidades e divulgaram nas redes sociais na esperança de que os fãs adquirissem os ingressos. Deu certo e eles provaram que, sim, cariocas também têm o direito de receber shows internacionais.

"A gente não via as coisas acontecendo através das redes sociais. A gente sabia que tinha público porque a gente era o público também. Havia shows, mas pessoas não sabiam e os preços eram altos" contou Bruno Natal, um dos Cariocas Empolgados.

Os ingressos para a maioria dos shows que o grupo promove custam no máximo R$ 200. Eles já conseguiram realizar os shows de Miike Snow e Belle & Sebastian. O sucesso animou a galera que colocou o site Queremos.com.br no ar e já fecharam as apresentações de Mayer Hawthorne, Vampire Weekend, LCD Soundsystem e Two Door Cinema Club para o início do ano. Todos no mesmo formato. Bruno Natal contou que a divulgação dos shows parte dos próprios fãs que compraram os ingressos-reembolsáveis.

"A divulgação é feita pelo próprio pessoal que comprou os ingressos, já que quanto mais ingressos forem vendidos, mais chances de eles terem os dinheiro de volta. Ninguém nunca tinha feito um formato igual. Exista a compra coletiva, mas não com reembolso.
Não é bom?" E eles estão ganhando ainda uma ajudinha extra. Para o show do LCD, por exemplo, quase um terço das unidades foi adquirida por empresas, que não têm direito a reembolso e ficam com apenas metade dos ingressos que compraram. No entanto, apesar do sucesso, com ingressos vendidos e apoio de empresas, Bruno garante que os Cariocas Empolgados ainda não tiveram lucro algum com a iniciativa.

"No Miike Snow tivemos o lucro de R$ 100. No Belle and Sebastian a gente tinha uma porcentagem muito menor. Não estamos preocupados em tornar a coisa profissional. Todos nós temos nossas profissões".

Tudo parece muito bonito, muito legal, mas Bruno Natal admitiu que dá muito trabalho conciliar atividade profissional e a produção de shows internacionais. “Ficou todo mundo sem tempo para nada. A gente sofreu agora no final do ano com esses quatro shows. Foi complicado“.

Isso aí galera! A Time Out Rio apoia essa iniciativa! Estamos juntos!


 

Escrito por Bruno Uchôa
Compartilhe

Queremos video

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Hair & Beauty 2016

Boulevard Olímpico

Baixo Suíça reabre com tecnologia para deficientes