Time Out Rio de Janeiro

Disc Jóquei Bukowski

Rafael Barreto dá a letra sobre a pista de dança da casa de Botafogo 

Há um punhado de clubes excelentes em belas mansões coloniais, que continuam preservadas e espalhadas pela cidade. A Casa Rosa e a Casa da Matriz são talvez as duas mais famosas, uma no alto de Laranjeiras e a outra no coração de Botafogo.

A casa do Bar Bukowski, no entanto é tão impressionante quanto e ainda fica fora do mapa da noite "batida" do Rio. Aberta em 1997 em Botafogo, logo se tornou um local de culto ao Rock clássico.

O DJ residente, Rafael Barreto conta um pouco dos bastidores e dá a dica para o lugar: "com apenas poucas boates dedicadas ao rock, o Bukowski logo ganhou adeptos. Barmen a roqueiros de tudo quanto era tipo passaram a lotar a pista, querendo ouvir The Who, Jimi Hendrix e The Doors". Por várias razões o Bukowski desapareceu no final dos anos 90, mas logo voltou à tona, quando o casarão atual foi encontrado, na Rua Alvaro Ramos, onde desde então tem uma das melhores noites do Rio.

Acho que Charles Bukowski aprovaria as festas rock'n roll que acontecem por trás do portão principal. Entrando no beco lateral, a porta conduz diretamente para a ação - a pista de dança, pequena e escura, que fica cheia logo no início e nunca cessa. No andar de cima são mais duas salas, com mesas de bilhar, sofás e muito espaço para o comportamento liberal.

A jóia da coroa é o pátio na parte de trás. O bar ao ar livre agita à base coquetéis e cervejas, enquanto a multidão fofoca e namora até voltar para a pista e se acabar. O outro bar fica na esquina, fazendo Bukowski o lugar perfeito para escapar para cantos mais calmos se você tiver em mente algo a mais que beber e dançar.

Barreto mantém o balanço da música e as pessoas histéricas há anos, com The Strokes, Kings of Leon e Phoenix entre faixas atuais iluminando a pista. A multidão tem cabeça aberta e  entra no clima rapidinho com variações como Paul McCartney. Na semana que o cantor veio ao Rio, Barreto tocou canções de amor  até às 6h da manhã, quando a multidão saiu do lugar cantando junto. "São momentos como esse que são a razão do nosso trabalho como DJs. Mais valioso do que qualquer dinheiro".

Raphael Barretto toca toda sexta-feira no Bar Bukowski.

Escrito por Time Out Rio de Janeiro editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Hair & Beauty 2016

Boulevard Olímpico

Baixo Suíça reabre com tecnologia para deficientes