Time Out Rio de Janeiro

Tragga

Tragga

Preço de R$ 30 até R$ 69

Horário de funcionamento Ter-Qui meio dia-16h & 19h-meia noite; Sex-Sab meio dia-1h; Dom 13h-19h

Rua Capitão Salomão 74, Botafogo

Telefone 3507-2235

Graças a uma rara incursão em terras Argentinas, o Humaitá recebe agora a sua primeira e verdadeira churrascaria típica


Numa noite chuvosa de terça-feira, a sala de jantar repleta do restaurante Tragga é o testemunho do impacto de um novo e elegante restaurante no Humaitá, bairro mais conhecido pelos 'late-night' clubs do que pela comida 'fancy'. Na verdade, o interior em madeira escura e a música jazz do suave piano contrasta com o Meza, o famoso bar da moda logo em frente.

O Tragga procura trazer o espírito da churrascaria argentina para o Rio. A essência do nosso vizinho latino-americano à sua carne é a simplicidade, servida num pedaço de madeira, em vez de um prato, e vinho tinto em abundância infundindo toda uma atmosfera típica. A carta de vinhos aqui abriga uma seleção saudável, mas não desnecessariamente longa de tintos. A grande maioria de Mendoza (R$ 69 - R$252) complementados por uma quantidade interessante de vinhos da Patagônia, Brasil e Uruguai, sendo que a Europa também recebe uma atenção especial, com garrafas a partir de R$ 38.

Para duas pessoas, experimente  a torta Salteña Empananda (R$ 7), com a sua massa amanteigada e pequenos pedaços de carne (não picada) acompanhada do vinho Nieto Senetiner Malbec (R$ 72). A seleção de Chorizos especiais (R$ 36) essencialmente uma salsisha de porco muito suculenta, duas picanha inconfundíveis e um trio de salsichas de cordeiro magro, pode ser bem dividida entre quatro. Mas, definitivamente, não há nada que se assemelhe ao chouriço na páprica-vermelha, no verdadeiro sentido europeu.


As opções de carne são divididas por corte (versão argentina) e peso, do lombo (Bife de Chorizo) para o flanco (Vacio) e pernil de cordeiro (Carré de Cordeiro). Mas, infelizmente, o tabuleiro tradicional de madeira é descartado em favor da porcelana. A Assada de Tira é um corte "especial" sobre a costela e um dos carros chefes aqui.


Mais bem sucedido é o corte da casa, o Bife Tragga, um pedaço de lombo, consideravelmente mais tenro e com os traços da gordura derretida na carne. Os acompanhamentos são os clássicos brasileiros, como farofa. Para uma experiencia mais típica, com acompanhamentos argentinos, é possível também pedir o creme de espinafre (R$ 11) e legumes assados (R$ 12).


Tragga é, sem dúvida, uma versão refinada da herança culinária da Argentina com um suave toque brasileiro.

11 Jun 2013.

Escrito por Time Out Rio de Janeiro editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus