Time Out Rio de Janeiro

Páru Inkas Sushi & Grill

Abre o primeiro restaurante nipo-peruano do Rio  

Páru Inkas Sushi & Grill

Horário de funcionamento Todos os dias - almoço: 12h-16h. Dom-Qui: 19:30–00:30. Sex-Sáb: 19h30 – 00h30

Shopping Fashion Mall
Estrada da Gávea, 899 - Loja A, São Conrado

Telefone (21) 3577-5059

Site de Páru Inkas Sushi & Grill

Já é possível se deparar com o termo "Nikkei” em alguns menus da cidade que, na gastronomia, significa a fusão da cozinha peruana com a japonesa. A boa-nova é que aportou no Rio um estabelecimento veterano dedicado a essa especialidade, pioneiro por aqui. Com uma trajetória consolidada em capitais da Argentina, Uruguai e Peru, é claro, o chef Jann Van Oordt trouxe para o Brasil o Páru Inkas Suhis & Grill, no Fashion Mall, com cardápio ímpar. No salão com decoração clean e luz baixa, os modos à mesa são globalizados: o ceviche é pra comer de palitinho.

Por todo o percurso do menu, a explosão de sabores e texturas típicos da cozinha peruana encontra a elegância e minimalismo da comida japonesa. A um Oceano Pacífico de distância, as tradições culinárias dos dois países encontram interseção nos ingredientes-base presentes em suas receitas mais populares mundo afora: peixes e iguarias vindas dos bons mares por onde navegam. Patrimônios gastronômicos como o ceviche, originário do país latino, e os sushis e sashimis, ícones asiáticos, encontram consonância no modo de preparo e harmonizam no paladar com bastante originalidade.

Ao acomodar-se à mesa, é servido um amuse-bouche de tartar de atum, gentileza sempre bem-vinda. Para começar, los tiraditos, finas fatias de sashimi marinadas. O “Carpassion” surpreende com salmão temperado em limão e mel de maracujá com fios crocantes por cima (R$34). O “Carioca” (R$35) evidencia a preocupação da casa em adicionar um toque brasileiro às receitas, mas o peixe branco com mel de açaí (em excesso), servido com farofa estilo Páru, merece correções.

Os ceviches agradam e são unanimidades no salão. Pedida certeira é o feito com o peixe do dia (R$40), preparado em sua receita mais clássica: chega à mesa com a marinada perfeita, picante, com milho peruano crocante, cebola roxa e um naco de batata doce com sabor surpreendente. Mais suave é o “Ceviche Nikkei” (R$38) de salmão ou atum no óleo de gergelim, molho de ostra, suco de limão e “crocante oriental”.

Os populares “rolls” dos restaurantes japoneses ganham versões interessantíssimas, como o de arroz coberto por delicada lâmina de abacate, envolvendo tempurá de camarão e cream cheese ao molho “amatare” (R$18 a R$36 - foto). Imperdível. A curiosidade é aguçada no capítulo dedicado às tapas. A nossa tradicional coxinha vem recheada com ají de gallina (R$32), receita cremosa típica peruana, com massa crocante e sequinha, mas que não chega a arrancar muitos suspiros – há outras pedidas mais inovadoras e saborosas a serem experimentadas.

Do wok saem o risoto de camarão com molho asiático e pimentões (R$56), o Kinotto, risoto de quinoa com ají amaríllo, um tipo de pimenta, e lagostin (R$54), ambos servidos em charmosos bolws, como na Ásia. Aliás, tudo na casa é servido para ser compartilhado. Do grill, imperdível é o suculento entrecot de cordeiro, carne muito apreciada no Peru, ao antucho (molho peruano), ladeado por cebolas adocicadas na medida certa, guarnecido de risoto de quinua delicioso.

Na carta de bebidas, com preços acima da média (a água custa R$6; o Matte Leão R$8; e a long neck R$10), uma boa seleção de vinhos (as taças de vinho branco custam R$30 e R$55, dependendo do rótulo, por exemplo). Como não poderia faltar, há um capítulo de drinques preparados com pisco, aguardente de uva típica do Peru, e com saquê.

Bienvenido, Páru.

7 Abr 2016.

Escrito por Bruna Velon
Compartilhe

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus