Time Out São Paulo

ZERO

Este evento terminou

ZERO

Preço de R$ 3 até R$ 6Qui. (após 17h) e sáb., grátis.

Data 10 Jun 2014-15 Jun 2014

Horário de abertura Ter. a dom., 10h-17h30; qui., 10h-22h.

Praça da Luz, 2, Bom Retiro

Telefone (11) 3324-1000

Estações próximas
1, Luz

Pela primeira vez no Brasil, a mostra apresenta uma visão geral do grupo alemão ZERO, movimento de vanguarda que, no final da década de 1950 e início de 1960, tornou-se notório por meio de arranjos pictóricos dispostos em série e estruturas de luz vibratórias, alterando de forma decisiva a arte do período pós-guerra.

Em 11 de abril de 1957, dois jovens artistas de Düsseldorf 
abriram as portas de seu ateliê e proclamaram o reinício da 
arte na Alemanha no pós-guerra. Assim nascia o ZERO. Otto Piene, Heinz
Mack e, um pouco mais tarde, Günther Uecker, foram os nomes que marcaram o início desta nova vanguarda, por meio de uma série de exposições noturnas no atelier na Rua Gladbacher. Naquele momento de ruptura, eles definiam como ZERO um recomeço tanto nas artes quanto na história, incluindo uma emancipação dos gêneros clássicos e de princípios artísticos tradicionais, que ganhou muitos adeptos no resto da Europa e na América do Sul.

Por conta disso, muitos artistas do ZERO e de seu entorno imediato, participam da Bienal de São Paulo, entre eles, Lucio Fontana (1951 e 1959, entre outras), Almir Mavignier (1951 e 1957), Jesús Rafael Soto (1959 e 1963), Jan Henderikse e Jean Tinguely (1965), Gianni Colombo e Jan Schoonhoven (1967) e Günther Uecker (1971). Na exposição há ainda trabalhos de Hércules Barsotti, Lygia Clark e Abraham Palatnik (todos do Brasil), Gego (Venezuela), e Gyula Kosice (Argentina).

Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus