Time Out São Paulo

Studio SP (Fechado)

Casa reabre na Vila Madalena e aposta em novo modelo de programação com festas e peças

A casa fechou em Julho de 2012

Para os saudosistas das noites quentes do Studio SP da Vila Madalena, é tempo de celebrar a volta do projeto para o sobrado onde tudo começou. Reformado e com nova proposta, o local reabriu suas portas para o público no dia 24 de novembro. E promete uma programação cultural intensa, focada em peças de teatro, debates, mostras e festas – mas não nos shows como na filial da Augusta.

Inaugurado em 2005, na Rua Inácio Pereira da Rocha, o Studio SP se consolidou como polo de boa música – um lugar onde era possível conhecer sons de uma cena independente e que, até então, não tinha abertura em São Paulo. Nessa época, passaram por ali bandas como Cansei de Ser Sexy, Instituto e Mombojó.

Em 2008, em busca de melhores acomodações, os sócios Ale Youssef, Maurizio Longobardi e Guga Stroeter levaram o Studio SP para um galpão no Baixo Augusta. O novo ponto serviu como plataforma de lançamento para nomes como Mallu Magalhães, Macaco Bong e Céu, entre muitos outros. Também houve espaço para atrações estrangeiras como Camera Obscura e Peter Bjorn and John.

Para continuar a expansão dos horizontes, Ale Youssef e Maurizio Longobardi se juntaram aos cariocas Plinio Profeta e Luis Antonio Cunha e inauguraram neste ano o Studio RJ, no Arpoador.

Agora, com a reinauguração do Studio SP Vila Madalena, são três casas com a identidade de difusão artística que marca a história do time. “O Studio SP da Vila vai complementar as ações do grupo, que sempre teve como objetivo instituir um projeto cultural mais abrangente, envolvendo outras artes e incentivo para reflexão”, acredita Ale Youssef.

Decorado com lambe-lambes de artistas de rua, o ambiente conta com um salão principal, equipado com bar, uma sala reservada, uma área para fumantes e um “lounge”, também municiado por um bar. Com pé-direito alto, boa luminosidade e ventilação, o espaço é convidativo e cosmopolita.

No salão principal, duas arquibancadas retráteis recebem os espectadores para as atividades. Um dos responsáveis pela programação é Mauricio Garcia, que atuava como gerente do Studio SP da Augusta e agora entra como sócio. Também engajado com a agenda, Maurizio Longobardi adianta a premissa da casa: “O intuito é fazer com que as pessoas saiam de lá com ideias, com uma pulguinha atrás da orelha”.

Na mesma linha da série de shows intitulada Cedo e Sentado, as apresentações teatrais, realizadas às terças-feiras, são grátis e promovem novas companhias. As quintas-feiras são igualmente dedicadas às peças. Nesta primeira temporada, estão em cartaz o Espetáculo sem Patrocínio, de Leo Lama, e Pornô – Falcatrua Nº 18.633, de Irvine Welsh (leia mais em Teatro).

E para quem é da pista não falta fervo. A agenda da Vila inclui festas como a Veneno, com discotecagem de vinis feita pelo quarteto Ronaldo Evangelista, Peba Tropikal, Mauricio Fleury e Psycho Padovano, e a Córtex, que é comandada pelo jornalista Bruno Torturra e prevê discussões temáticas antes de cada edição. As festas Criolina e Som e Fúria complementam o quadro de atrações deste agitado recomeço na boemia da zona oeste.

Studio SP Vila Madalena - R. Inácio Pereira da Rocha, 170, V, Madalena, 11 3032-4379. Ter. a qui., a partir das 20h; sex e sáb., a partir das 23h. 18 anos. R$ 10-R$ 50. Capacidade: 350 pessoas (festas) e 80 espectadores (nas peças). studiosp.org.
 

Escrito por Nina Loscalzo
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Carnaval de rua em SP

20 shows gratuitos no aniversário de SP

Novidades no Jamie´s Italian