Studio SP (Fechado)

Casa reabre na Vila Madalena e aposta em novo modelo de programação com festas e peças

Divulgação

A casa fechou em Julho de 2012

Para os saudosistas das noites quentes do Studio SP da Vila Madalena, é tempo de celebrar a volta do projeto para o sobrado onde tudo começou. Reformado e com nova proposta, o local reabriu suas portas para o público no dia 24 de novembro. E promete uma programação cultural intensa, focada em peças de teatro, debates, mostras e festas – mas não nos shows como na filial da Augusta.

Inaugurado em 2005, na Rua Inácio Pereira da Rocha, o Studio SP se consolidou como polo de boa música – um lugar onde era possível conhecer sons de uma cena independente e que, até então, não tinha abertura em São Paulo. Nessa época, passaram por ali bandas como Cansei de Ser Sexy, Instituto e Mombojó.

Em 2008, em busca de melhores acomodações, os sócios Ale Youssef, Maurizio Longobardi e Guga Stroeter levaram o Studio SP para um galpão no Baixo Augusta. O novo ponto serviu como plataforma de lançamento para nomes como Mallu Magalhães, Macaco Bong e Céu, entre muitos outros. Também houve espaço para atrações estrangeiras como Camera Obscura e Peter Bjorn and John.

Para continuar a expansão dos horizontes, Ale Youssef e Maurizio Longobardi se juntaram aos cariocas Plinio Profeta e Luis Antonio Cunha e inauguraram neste ano o Studio RJ, no Arpoador.

Agora, com a reinauguração do Studio SP Vila Madalena, são três casas com a identidade de difusão artística que marca a história do time. “O Studio SP da Vila vai complementar as ações do grupo, que sempre teve como objetivo instituir um projeto cultural mais abrangente, envolvendo outras artes e incentivo para reflexão”, acredita Ale Youssef.

Decorado com lambe-lambes de artistas de rua, o ambiente conta com um salão principal, equipado com bar, uma sala reservada, uma área para fumantes e um “lounge”, também municiado por um bar. Com pé-direito alto, boa luminosidade e ventilação, o espaço é convidativo e cosmopolita.

No salão principal, duas arquibancadas retráteis recebem os espectadores para as atividades. Um dos responsáveis pela programação é Mauricio Garcia, que atuava como gerente do Studio SP da Augusta e agora entra como sócio. Também engajado com a agenda, Maurizio Longobardi adianta a premissa da casa: “O intuito é fazer com que as pessoas saiam de lá com ideias, com uma pulguinha atrás da orelha”.

Na mesma linha da série de shows intitulada Cedo e Sentado, as apresentações teatrais, realizadas às terças-feiras, são grátis e promovem novas companhias. As quintas-feiras são igualmente dedicadas às peças. Nesta primeira temporada, estão em cartaz o Espetáculo sem Patrocínio, de Leo Lama, e Pornô – Falcatrua Nº 18.633, de Irvine Welsh (leia mais em Teatro).

E para quem é da pista não falta fervo. A agenda da Vila inclui festas como a Veneno, com discotecagem de vinis feita pelo quarteto Ronaldo Evangelista, Peba Tropikal, Mauricio Fleury e Psycho Padovano, e a Córtex, que é comandada pelo jornalista Bruno Torturra e prevê discussões temáticas antes de cada edição. As festas Criolina e Som e Fúria complementam o quadro de atrações deste agitado recomeço na boemia da zona oeste.

Studio SP Vila Madalena - R. Inácio Pereira da Rocha, 170, V, Madalena, 11 3032-4379. Ter. a qui., a partir das 20h; sex e sáb., a partir das 23h. 18 anos. R$ 10-R$ 50. Capacidade: 350 pessoas (festas) e 80 espectadores (nas peças). studiosp.org.
 

Escrito por Nina Loscalzo
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.