Time Out São Paulo

DJ Paulo Pacheco

Residente do megaclube The Week elege suas músicas preferidas

A The Week é frequentada por um dos públicos mais diversificados de São Paulo, abrangendo todas as sexualidades, gêneros e gostos. Por isso, os DJs da casa precisam saber como agradar um público tão eclético. Com o DJ residente do megaclube, Paulo Pacheco, não é diferente. Mas do que ele gosta? Seu gosto musical gira em torno da eletrônica – mas, para eleger as sete melhores, ele se atem aos clássicos.
Jaydee – Plastic Dreams bit.ly/TOSP_Plastic
Essa música tem uma batida muito progressiva. A maneira como o teclado é tocado e como ele meio que cresce com a música é impressionante. É o tipo de música que nos faz fechar os olhos e nos leva para muito longe. Ela saiu do underground e se tornou comercial, mas ainda é um hit e tanto.
Donna Summer – I Feel Love  bit.ly/TOSP_Donna
Essa definitivamente fez a diferença na música eletrônica. Você pode ouvir o mesmo teclado em muitas músicas, pois foi sampleado várias vezes. E Donna Summer tem uma das vozes mais lindas de todos os tempos. É hipnotizante.
Patrick Hernandez – Born to be Alive bit.ly/TOSP_Born
Depois "I Feel Love" (acima), essa música foi pineira pelo uso de bateria eletrônica, teclados e vozes agressivos. Ela funciona bem em uma set list, mas você precisa de um bom remix numa música tão antiga, senão ela soa esquisita no equipamento (moderno).
Loleatta Holloway – Love Sensation bit.ly/TOSP_LoveSensation
Um clássico de uma das maiores divas da disco. Ouvem-se pedaços e batidas da música em muitas faixas mais recentes, como "Take Me Away", do DJ Capela. Ela foi muito sampleada, principalmente nos anos 1990; era moda samplear vozes clássicas.
Snap – Rhythm is a Dancer bit.ly/TOSP_Rhythm
O Snap fez uma revolução com essa faixa,  um sucesso mundial. Lembro-me de quando a música saiu, era muito tocada no rádio, em trilhas de novela. A combinação bem sucedida de rap misturado a delicados vocais femininos já tinha acontecido na faixa anterior deles, "The Power".
Inner City – Good Life bit.ly/TOSP_GoodLife
Essa foi produzida por Kevin Saunderson, um dos caras que tiraram o techno do underground. Essa música particularmente deixou uma marca no meu trabalho. Foi quando eu comecei a trabalhar como DJ; era só um single, mas ganhou força ao longo do tempo.
Giorgio Moroder – From Here to Eternity bit.ly/TOSP_Eternity
Giorgio era mais produtor dos outros do que de si mesmo. Tenho o álbum que ele fez com Donna Summer; é incrível! Foi ele que começou a trabalhar com sintetizadores, antes do Kraftwerk.
DJ Paulo Pacheco toca aos sábados na The Week.

Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro