Time Out São Paulo

Até o Fim: crítica do filme

Até o Fim: crítica do filme

Estreia 7 Mar 2014

Diretor JC Chandor

Elenco Robert Redford

Heróis de ação já carregaram nas costas, com seus músculos de aço, blockbusters inteiros. Mas você nunca verá nada tão impressionante – ou tão macho – quanto Robert Redford, um poço de frieza, fazendo a barba na frente do espelho enquanto uma tempestade reduz seu barco a frangalhos.

Até o Fim é um filme sobre sobrevivência, e dos mais puros. Afora uma breve introdução (e um merecido palavrão em uma situação infeliz), não há diálogos; apenas um ator – e seu belo veleiro de 39 pés, que colide com um contêiner à deriva.

Mas, enquanto “Nosso Homem” (sério, é com esse nome que o personagem de Redford aparece nos créditos) lida com o buraco no casco, a magia de sua atuação começa a se mostrar. As partes mais “burocráticas”, executadas com confiança por Redford, agindo como um veterano lobo do mar, são fascinantes por si só.

Mas o que faz esse cara navegando sozinho na costa africana? Quando ele tira um sextante náutico ainda na embalagem, por que seu olhar se demora no cartão de presente? Para o espectador atencioso, até o menor dos gestos contribui para o mistério desse homem solitário.

Redford, que já é uma lenda, nunca esteve melhor. As desventuras de seu personagem podem ser uma espécie de punição cósmica, mas o filme é definitivamente a salvação do cinema este ano.

Escrito por Joshua Rothkopf
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus