Time Out São Paulo

Transformers 4: A Era da Extinção - crítica do filme

Transformers 4: A Era da Extinção - crítica do filme

Estreia 17 Jul 2014

Diretor Michael Bay

Elenco Mark Wahlberg, Nicola Peltz, Stanley Tucci

Em 2013 o diretor Michael Bay tentou fazer um filme de verdade: o subestimado Sem Dor, Sem Ganho, uma comédia sobre o crime que se passa em Miami com atuações boas e um toque satírico. Ele foi zoado. Agora parece que Michael voltou para sua pegada normal - grandes robôs, explosões e cenas com bumbuns - com um tom de vingança e com um ar de quem foi injustiçado. É como se ele estivesse dizendo: "Tudo bem, aqui está o que você espera de mim." Para esse quarto filme da série, Michael ameniza os nossos sentidos com espetáculo, mas é impossível para um diretor tão comprometido a criar efeitos visuais não usar uma mega explosão de vez em quando. A ação é mais limpa do que em qualquer outro filme que ele tenha feito. E, enquanto Optimus Prime rodopia por estradas coberto de metal, Michael Bay cria cenas geniais, o que talvez custe ao filme certa lógica.

Eu poderia te contar um monte de coisas chatas sobre a história, como por exemplo que o ator Shia LaBeouf foi embora, deixando espaço para um viúvo Mark Wahlberg com uma filha adolescente (Nicola Peltz, muito cobiçada pela câmera). Ou como o malvado diretor financeiro de uma gigante da tecnologia (Stanley Tucci) tem planos para fazer seus próprios robôs. Ou ainda que a maior parte das destruições acontece na China. Mas o que realmente importa para Michael Bay são as bandeiras americanas esvoaçando, pores-do-sol sentimentais e atores atravessando o horizonte de Chicago com cachorros mecânicos os perseguindo. Você ficará espantado, abismado ou simplesmente pasmo. 

Escrito por Joshua Rothkopf
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus