Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância): crítica do filme

4
Divulgação
'Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)'
Michael Keaton e Edward Norton em cena de 'Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)'

Birdman é uma ruptura na carreira do diretor mexicano Alejandro González Iñárritu. Conhecido por seus dramas recheados de personagens perdidos em situações limite (Amores Brutos, 21 Gramas e Babel), essa comédia – às vezes rasgada, outras agridoce, e sempre bem esquisita – traz mais luz ao seu catálogo de tragédias. Tanto é que mesmo sendo bem ácida com a classe dos atores (hollywoodianos ou não), o cineasta demonstra ter um pouco de pena deles, livrando-os de destinos mais cruéis que os de costume.

O filme é uma grande tiração de sarro com o mundo dos artistas/celebridade x artistas respeitados artisticamente. E o saldo dessa briga é sempre um mar de ego e ignorância – daí o subtítulo A Inesperada Virtude da Ignorância – em uma constante luta pelo amor da plateia que na maioria das vezes resulta na falta o mesmo de quem os cerca em suas vidas como meros mortais.

Riggan thomson (Michael Keaton) é um ator veterano que fez seu nome interpretando um super-herói na era pré-Vingadores, uma alusão clara ao Batman dos anos 1990 que o próprio Keaton personificou. Querendo se livrar desse passado – que o persegue não só na forma de fãs em busca de selfies com o "Birdman", mas também em sua própria cabeça, onde o personagem funciona como uma consciência que nunca deixa de esquecê-lo que ele um dia foi grande –, Riggan escreve, dirige e estrela uma peça de um autor “respeitado”.

Mas seu plano de deixar um "legado artístico" esbarra no ego inflado de um ator da Broadway que se acha a última bolacha do pacote, Mike Shiner (Edward Norton), sua filha recém-saída de uma clínica de reabilitação, Sam (Emma Stone), e em seus próprios demônios. Tudo filmado como se fosse um só take, nos dando a impressão de caminhar juntos com os personagens por esse labirinto de conflitos de personalidade.

Em Birdman, Iñárritu tenta fazer uma análise do culto à imagem e ao sucesso utilizando algo que lhe faltava: o humor. E talvez por isso tenha alcançado seu objetivo com mais precisão dentre todas as suas histórias até o momento.

Escrito por Rafael Argemon

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância): crítica do filme vídeo

Mais sobre Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância): crítica do filme

Duração 119 minutes

País de origem EUA

Ano de produção 2014

Classificação Not available

Estreia 29 Jan 2015

Diretor Alejandro González Iñárritu

Elenco Michael Keaton, Emma Stone, Edward Norton, Naomi Watts, Zach Galifianakis.

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.

powered by