Time Out São Paulo

Pasolini, ou quando o Cinema se faz Poesia e Política de seu Tempo

Este evento terminou

Pasolini, ou quando o Cinema se faz Poesia e Política de seu Tempo

Preço de R$ 2 até R$ 4

Data 12 Nov 2014-16 Nov 2014

Horário de abertura Qua. a seg., 9h-21h.

Rua Álvares Penteado, 112, Centro

Telefone (11) 3113 3651

Estações próximas
1, Sé

A mostra é uma retrospectiva completa da obra do diretor italiano em película. Serão exibidos vários filmes inéditos no Brasil, incluindo documentários filmados na Índia e na África, com uma particular visão sobre o Terceiro Mundo, pouco conhecida em terras brasileiras, mas com grande aproximação e diálogo com as ideias de Glauber Rocha e outros cineastas e intelectuais contemporâneos dos anos 1960 e 1970.

Sob curadoria do pesquisador e professor de cinema da PUC-RJ Flávio Kactuz, especialista em Pasolini, a retrospectiva exibirá toda a obra cinematográfica em 35mm, o que torna o evento um prato cheio para os amantes do trabalho do cineasta, que ainda contará com a exibição de importantes documentários (em DVD) feitos sobre ele, tais como Pasolini Prossimo Nostro (2007), de Giuseppe Bertolucci; A Futura Memoria (1986), de Ivo Barnabò; Via Pasolini (2005), de Igor Skofic, e La Voce di Pasolini (2005), de Matteo Cerami.

Para deleite dos fãs, Ninetto Davoli, o principal ator dos filmes de Pasolini, estará presente no dia 25/10 para um encontro especial com o público, onde irá compartilhar suas recordações do mestre do cinema italiano.

Pasolini como poeta e crítico contumaz de seu tempo, comunista e homossexual, sofreu inúmeros processos ao longo de sua vida e contínuas perseguições por frentes conservadoras, desde a sua expulsão do Partido Comunista Italiano em 26 de outubro de 1949 por razões morais, ou no célebre caso do filme A Ricota, em 1963, quando foi condenado por blasfêmia. Entretanto, foi várias vezes premiado, inclusive pela Igreja Católica, que acaba de conclamar seu filme O Evangelho de São Mateus - que inicia a mostra nas três cidades - elegendo a obra como a que melhor traduz o espírito do Cristianismo.

Pasolini também dividiu opiniões em 1968, quando polemizou com os estudantes por conta de seu poema-manifesto O PCI aos Jovens, ou quando declarou ser contra o aborto, até provocar a ira remanescente fascista que havia ainda na Itália na época de seu último filme Saló, ou 120 dias de Sodoma, em 1975, culminando em uma morte até hoje pouco explicada no dia 2 de novembro do mesmo ano, quando seu corpo foi encontrado em Óstia, balneário próximo a Roma.

Confira a programação completa da mostra no site culturabancodobrasil.com.br.

Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus