Time Out São Paulo

10ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

Este evento terminou

10ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

Preço Preços variam de acordo com o local de exibição. Confira na programação.

Data 12 Ago 2015-12 Set 2015

Horário de abertura Confira os horários das sessões e eventos na programação.

A 10ª edição do festival – a maior já realizada até hoje – traz em sua programação mais de 30 filmes e diversas atividades abertas ao público, como debates com convidados nacionais e internacionais e encontros musicais. Em São Paulo, as sessões e eventos acontecem no Cinesesc, Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Centro Cultural Rio Verde, Biblioteca Mário de Andrade, Matilha Cultural, Centro Cultural São Paulo (CCSP) e no Museu da Imigração. "Não só a cultura árabe do passado, mas a cultura árabe do presente, que é muito viva. Mostrar as questões sociais, sociológicas, antropológicas, porque cultura é isso. Cultura não é uma coisa estática. É algo muito dinâmico”, ressalta a idealizadora do mostra, Soraya Smaili.

Um dos destaques da sessão Panorama Árabe, é a produção marroquina inédita no Brasil Sotto Voce, do diretor marroquino Kamal Kamal. A exibição de abertura terá um debate com o cientista social e professor da PUC-SP Miguel Chaia. Sotto Voce lida com os sentimentos e os sentidos dentro de uma realidade complexa, um retrato simbólico de uma região que passa por um momento de impasse e de extrema violência política. Por meio de uma sensibilidade aguda, transitando entre o subjetivo e o político, os projetos são colocados em xeque. O filme é a jornada de uma região por suas complexidades.

Também inédito, Theeb, com direção de Abu Nowar, é a nova leitura de uma época longínqua, quando os otomanos governavam a região e os britânicos começavam a entrar como os novos dominadores. Através da jornada de um menino que enxerga uma nova paisagem, este filme jordaniano mostra o conhecido modificado pela locomotiva, no momento da abertura da região árabe para o que viria a ser sua tragédia contemporânea. O filme participou do Festival Internacional de Cinema de Dubai em 2014 e foi vencedor do Grande Prêmio do Tangiers National Film Festival.

Outro destaque é o documentário Água Prateada, um Autorretrato da Síria, que aborda o poder das imagens instantâneas na era do youtube, num cenário em que, diariamente, youtubers filmam e então morrem; outros matam e então filmam. Uma questão permeia a narrativa: “se a sua câmera estivesse em Homs, o que você estaria filmando?".

Pela primeira vez na história do festival, serão exibidas duas produções do Iêmen: Karama não tem Muros, que concorreu ao Oscar no ano passado na categoria Curta Documentário, e A casa das Amoreiras, ambos da diretora Sara Ishaq. O documentário retrata as revoltas populares naquele país a partir das vidas de dois pais de família em meio à repressão violenta aos protestos de 18 de março de 2011, quando atiradores pró-governo assassinaram brutalmente 53 pessoas e deixaram milhares feridos.

A literatura, em sua relação com o cinema, estará presente na sessão 'Cinema e Literatura', com uma homenagem ao escritor Raduan Nassar. Será exibido o filme Lavoura Arcaica, acompanhada de debate com participação do escritor Milton Hatoum.
Já na sessão 'Cinema e Música', um das produções de mais relevância é o filme Festival Pan-Africano de Argel (1969), que mostra o primeiro desses festivais, um evento colossal que espalhou uma sensação de euforia, exuberância, festividade e esperança por uma África livre e fraterna. Além disso, a mostra traz Brahim El Mazned, um dos maiores produtores musicais dos países árabes. 

Confira a programação completa no site mostramundoarabe.com.br.
 

Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus