As estreias da semana - 14/12/12

Aproveite as estreias de cinema da semana com as nossas sinopses comentadas 

James Fisher/ Divulgação
Martin Freeman como o hobbit Bilbo Bolseiro
Cena do filme 'O Hobbit – Uma Jornada Inesperada', do diretor Peter Jackson


O destaque óbvio desta semana é O Hobbit – Uma Jornada Inesperada, no qual Peter Jackson revisita a Terra-Média do escritor J. R. R. Tolkien. Levando-se em conta o tamanho do livro em questão (em torno de trezentas páginas), impressiona que Jackson tenha optado por adaptá-lo através de uma nova trilogia. Os filmes seguintes serão lançados em fins de 2013 e 2014.

Em semana acossada por hobbits, anões e elfos, não sobra muito espaço para outros filmes. Assim, caso o leitor não seja um fiel da 'igreja tolkieniana', o melhor é dar uma olhada em filmes que estrearam anteriormente. Sugerimos o estranhíssimo Holy Motors, de Leos Carax.

O Hobbit - Uma Jornada Inesperada | Amor em Trânsito | Zarafa | Liv & Ingmar - Uma história de Amor
 

O Hobbit – Uma Jornada Inesperada (The Hobbit: An Unexpected Journey)

 

Não são poucas as coisas que me incomodam nos filmes de Peter Jackson baseados nos livros de Tolkien. O tom solene, autoimportante, é a maior delas. Em geral, é o tempo que determina se um filme é ou não relevante na história do cinema. Há inúmeros casos de obras-primas detonadas quando estrearam, mas que, com o passar do tempo, foram reconhecidas enquanto tal, como aconteceu com A Regra do Jogo, Cidadão Kane, Barry Lyndon, O Portal do Paraíso etc.

A avassaladora campanha de marketing de O Hobbit vai na contramão, procurando atribuir uma aura de importância a um filme que nem sequer foi apreciado pelo público. Algo similar aconteceu com os desastrosos longas sobre Batman assinados por Christopher Nolan. A impressão é de que a manada já está convencida de que tem à sua frente uma obra-prima antes mesmo de a projeção ter início. É triste.

Diferentemente de Nolan, contudo, Jackson é um cineasta, isto é, consegue alinhavar uma narrativa visual sem lançar mão de didatismos, sem embaralhar desnecessariamente a trama para fazê-la soar 'complexa', sem colocar frases de efeito toscas na boca dos personagens e, em suma, sem apelar para truques baratos a fim de impressionar os incautos. Além disso, Jackson está firmemente alicerçado: ninguém dirá que Tolkien não sabia escrever. O Hobbit é um prelúdio de O Senhor dos Anéis. Bilbo Bolseiro, o personagem título, embarca numa viagem com o mago Gandalf e um bando de anões a fim de ajudá-los a recuperar um tesouro, em poder do dragão Smaug.

Seria ótimo se o diretor assumisse o tom espirituoso de Tolkien, mas sua mão pesada o impede. Cenários tão grandiosos quanto inexoravelmente irreais, música ferindo os tímpanos e toda a gordura audiovisual do mundo impedem este espectador de enxergar aquilo que primeiro viu no original literário: seres vivos lutando desesperadamente para cruzar uma terra inóspita para chegar vivos ao fim da jornada.

Dir. Peter Jackson, EUA, Nova Zelândia, 2012. Martin Freeman, Ian McKellen, Richard Armitage, Ken Stott, Graham McTavish, William Kircher, James Nesbitt. 169 min. 
 

Amor em Trânsito (Amor en tránsito)




Mercedes está de malas prontas para ir a Barcelona encontrar-se com o namorado. No entanto, antes de embarcar, ela se depara com Ariel e ele se revela uma companhia das mais agradáveis. Paralelamente, Juan chega à Argentina depois de passar muitos anos no exterior em busca de uma mulher e conhece Micaela. 

Dir. Lucas Blanco, Argentina, 2010. Sabrina Garciarena, Verónica Pellacini, Lucas Crespi, Damián Canducci. 91 min.
 

Zarafa




Nesta animação, o jovem Maki foge de um traficante de escravos, faz amizade com a girafa Zarafa e embarca em diversas aventuras. O codiretor Jean-Christophe Lie foi um dos animadores responsáveis pelo estupendo As Bicicletas de Belleville.

Dir. Rémi Bezançon, Jean-Christophe Lie, Bélgica, França, 2012. Vozes de Max Renaudin, Roger Dumas e Déborah François. 78 min.

Liv & Ingmar – Uma História de Amor (Liv & Ingmar)




Documentário sobre a relação profissional e afetiva entre a atriz Liv Ullmann e o cineasta Ingmar Bergman, que perdurou por mais de quatro décadas. Juntos, realizaram obras-primas como Persona, Gritos e Sussurros, Sonata de Outono e Cenas de um Casamento.

Dir. Dheeraj Akolkar, Noruega, Reino Unido, Índia, 2012. Duração não informada.

Escrito por André de Leones
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.