Os filmes da semana - 1/2/13

Aproveite as estreias de cinema da semana com as nossas sinopses comentadas

Universal Pictures/ Divulgação
Hugh Jackman e Anne Hathaway em cena de 'Os Miseráveis'
Hugh Jackman e Anne Hathaway em cena de 'Os Miseráveis'


A lista de indicados ao Oscar 2013 é a mais auspiciosa desde 2008. Traz filmes estupendos como Amor, Django Livre e A Hora Mais Escura. Mas, como sempre acontece, nela também figuram verdadeiros desastres fantasiados de “grandes filmes”. O maior deles é Os Miseráveis, que chega às telas paulistanas nesta semana. Nada temos contra musicais, é bom que se diga. No entanto, o mau cinema não respeita fronteiras ou gêneros.

Felizmente, a semana traz pelo menos um bom filme: O Lado Bom da Vida. O obtuso título em português talvez afaste alguns espectadores, mas a verdade é que o diretor David O. Russell merece ser acompanhado bem de perto.

Os Miseráveis | O Lado Bom da VidaCaça aos Gângsteres | Branco Como a Neve | Jorge Mautner – O Filho do Holocausto | Inatividade Paranormal

 

Os Miseráveis (Les Misérables)

  



O clássico de Victor Hugo é um desses livros enormes que todos, sem exceção, deveriam ler. Esta nova versão, desgraçadamente, investe com todas as forças no que o romance tem de melodramático e ingênuo. Assim, o que em Hugo é sentimento, força e ironia, no filme é sentimentalismo, fragilidade e burrice narrativa.

O diretor Tom Hooper (de O Discurso do Rei) segue com seu estilo grosseirão, recorrendo àqueles enquadramentos inclinados e ao maneirismo estéril que em nada serve à história que é contada. Exemplo disso é a cena em que a personagem Fantine se prostitui. Anne Hathaway dá o sangue, os cabelos e alguns dentes por um filme que simplesmente não a acompanha. Hooper atira o espectador a quilômetros de distância com meia dúzia de planos vesgos, estetizantes, que chamam a atenção para si e não para o que é mostrado. A miséria fica “bonita”. É canalhice pura.

Outro grande problema é a música, terrível. Uma vez que estamos diante de um musical, é um grande problema. Nos bons filmes desse gênero, as canções dinamizam a narrativa; n’Os Miseráveis, dinamitam. É curioso como as mais de mil páginas do romance dão a impressão de passar mais rápido do que as quase três horas de filme. Neste caso, portanto, prefira o silêncio do livro.

Dir. Tom Hooper, Reino Unido, 2012. Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Sacha Baron Cohen, Helena Bonham Carter, Eddie Redmayne, Samantha Barks. 158 min. 

O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook)

 



David O. Russell é um cineasta dos mais inusitados. Diretor de filmes tão díspares quanto Três Reis, Huckabees e O Vencedor, é sempre difícil prever o que ele fará a seguir. O Lado Bom da Vida é sobre um homem adulto que, depois de perder tudo (casa, mulher, trabalho) e passar uns tempos internado num sanatório, volta a morar com os pais e tenta reconstruir a vida. Sua intenção é recuperar a esposa, mas as coisas mudam quando ele conhece uma garota igualmente problemática e, por isso mesmo, interessante.

Dir. David O. Russell, EUA, 2012. Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Julia Stiles, Chris Tucker. 122 min.

Caça aos Gângsteres (Gangster Squad)

  



Um elenco de altíssimo nível estrela essa luxuosa produção sobre a luta do departamento de polícia de Los Angeles para livrar a costa oeste dos mafiosos nas décadas de 1940 e 50. A questão é saber se o diretor (o mesmo de Zumbilândia) está à altura da tarefa.

Dir. Ruben Fleischer, EUA, 2011. Ryan Gosling, Emma Stone, Sean Penn, Josh Brolin, Nick Nolte. 113 min.

Branco como a Neve (Kar Beyaz)

 



Numa região montanhosa da Turquia, no começo da década de 1970, um garoto de nove anos cuida dos irmãos mais novos enquanto a mãe viaja todos os dias para uma cidade distante para trabalhar. O pai está preso. O garoto ajuda na renda familiar vendendo bebida para os viajantes que passam por ali. Certo dia, ao voltar de uma casa de chá onde fora vender bebida, ele se perde na floresta, sob uma nevasca.

Dir. Selim Gunes, Turquia, 2010. Ziver Armagan Acil, Kaya Akkaya, Sinem Islamoglu, Hakan Korkmaz. 77 min.

Jorge Mautner – O Filho do Holocausto

Trailer: http://glo.bo/TafrSz

Documentário sobre o cantor e compositor Jorge Mautner co-dirigido pelo jornalista Pedro Bial, atualmente mais conhecido como apresentador do Big Brother Brasil. Bial já se saiu bem com o formato anos atrás, com Os Nomes do Rosa, e não tão bem ao adaptar alguns contos de Guimarães Rosa em Outras Estórias.

Dir. Pedro Bial, Heitor D’Alincourt, Brasil, 2013. 93 min.

Inatividade Paranormal (A Haunted House)

 



Paródia escatológica dos filmes da série Atividade Paranormal e similares destinada a pessoas que sofrem de inatividade cerebral. Sem mais.

Dir. Michael Tiddes, EUA, 2013. Marlon Wayans, Nick Swardson, Alanna Ubach, Essence Atkins. 86 min.

Escrito por André de Leones
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.