Time Out São Paulo

Os filmes da semana - 1/3/2013

Programe-se com nossas sinopses das principais estreias


Semana interessante para os cinéfilos de carteirinha, com novos filmes de diretores festejados (Paolo e Vittorio Taviani, Sergei Loznitsa) e uma viagem aos bastidores de Psicose.

Além disso, temos a nova investida de Sylvester Stallone, Alvo Duplo, agora dirigido pelo veterano do cinema de ação Walter Hill. Em se tratando do mesmo gênero, há que se conferir A Fuga, cujo elenco sugere não se tratar de um thriller rotineiro.

César Deve Morrer | Na Neblina | Hitchcock | Alvo Duplo | Atrás Da Porta | Bonitinha, Mas Ordinária | Colegas | Dezesseis Luas | A Fuga
 

César Deve Morrer (Cesare Deve Morire)




Os irmãos Paolo e Vittorio Taviani dirigiram obras-primas como Pai, Patrão, Bom Dia, Babilônia e Kaos, mas andavam sumidos desde a década de 1990. Voltaram ao melhor de sua forma com César Deve Morrer, agraciado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2012.

O filme é a recriação documental de uma montagem de Júlio César, de William Shakespeare, por um grupo de detentos da prisão localizada no subúrbio romano de Rebibbia. O melhor achado dos Taviani foi utilizar os próprios detentos, conferindo ao filme uma dimensão única.

Ademais, impressiona como o texto de Shakespeare aos poucos ecoa aquela realidade, resvalando aqui e ali nas vidas dos intérpretes.

Dir. Paolo Taviani, Vittorio Taviani, Itália, 2012. Cosimo Rega, Salvatore Striano, Giovanni Arcuri, Antonio Frasca, Juan Dario Bonetti, Vincenzo Gallo. 76 min.

Na Neblina (V Tumane)




O bielorrusso Sergei Loznitsa explora o fantasma da Segunda Guerra Mundial desde documentários soberbos como Blokada. Em seu primeiro longa de ficção, Minha Felicidade, a guerra reaparecia não só em flash-backs, mas na própria ideia de que a violência deflagrada por ela continuava viva. Na Neblina mergulha diretamente na Rússia ocupada pelos nazistas, em 1942, para narrar uma história desgraçadamente típica daqueles dias: alguém tendo de fazer uma escolha impossível. 

Dir. Sergei Loznitsa, Bielorrússia, Rússia, Alemanha, Holanda, Letônia, 2012. Vladimir Svirskiy, Vladislav Abashin, Sergei Kolesov, Nikita Peremotovs. 127 min.

Hitchcock 

 


Adaptando o livro Alfred Hitchcock e os Bastidores de Hitchcock, de Stephen Rebello, cujo título é autoexplicativo, Sacha Gervasi dirigiu um filme aborrecido, com Anthony Hopkins soterrado por maquiagem e uma tentativa algo desajeitada de focar a relação do mítico cineasta com sua esposa, Alma. Programa bem melhor é ler o livro de Rebello (lançado há pouco no Brasil) ou rever o próprio Psicose.

Dir. Sacha Gervasi, EUA, 2012. Anthony Hopkins, Helen Mirren, Scarlett Johansson, Danny Huston, Tony Collette, Michael Stuhlbarg. 98 min.

Alvo Duplo (Bullet to the Head)

 


Sylvester Stallone dá prosseguimento ao seu trabalho humanitário de ressuscitar os filmes de ação da década de 1980. Alvo Duplo ainda tem a vantagem de ser dirigido por um mestre, Walter Hill (de Warriors, 48 Horas e Inferno Vermelho). Produto de outros tempos, o filme não dá bola para a agenda politicamente correta e se sustenta bem num ambiente familiar aos que passaram dos 30 anos. A história diz respeito a um policial e um assassino de aluguel unindo forças para combater um inimigo comum. Merecem um Nobel.

Dir. Walter Hill, EUA, 2012. Sylvester Stallone, Jason Momoa, Christian Slater, Jon Seda.

Atrás da Porta (The Door)

 

O húngaro István Szabó teve um belo início de carreira ao dirigir Mephisto e Coronel Redl. Depois, especializou-se em dramas middlebrow como este Atrás da Porta, sobre o relacionamento entre uma escritora e sua empregada. Recomende àquela tia que estiver passando pela cidade.

Dir. István Szabó, Hungria, Alemanha, 2012. Helen Mirren, Martina Gedek, Károly Eperjes, Gábor Koncz. 97 min.

Bonitinha, Mas Ordinária

 

Esta nova versão do texto de Nelson Rodrigues é um desastre completo graças à incompetência de seu diretor. Moacyr Góes, para quem não se lembra, é o mesmo que nos chutou os olhos com Dom, ofensa gravíssima à memória de Machado de Assis e à própria arte cinematográfica. Não perca seu tempo.

Dir. Moacyr Góes, Brasil, 2012. Leandra Leal, João Miguel, Letícia Colin, Gracindo Junior. 90 min.

Colegas

 

Inspirados pelo filme Thelma & Louise, três amigos com Síndrome de Down roubam o carro do jardineiro e ganham a estrada.

Dir. Marcelo Galvão, Brasil, 2012. Ariel Goldenberg, Rita Pokk, Breno Viola, Lima Duarte, Leonardo Miggiorin. 99 min.

Dezesseis Luas (Beautiful Creatures)

 

Diz a sinopse: “Sempre que uma Duchannes completa 16 anos, ela deve escolher se será uma feiticeira do Bem ou do Mal”. Assim, em pleno colegial, Lena contará com a ajuda de Ethan para vencer essa maldição. Desassistido mesmo quem fica é o pobre espectador.

Dir. Richard LaGravenese, EUA, 2013. Alden Ehrenreich, Alice Englert, Jeremy Irons, Viola Davis, Emmy Rossum. 124 min.

A Fuga (Deadfall)

 

Diretor do bom Os Falsários, o austríaco Stefan Ruzowitzky dirige esse thriller com um elenco bem acima da média sobre um casal de irmãos que, após roubar um cassino, tenta chegar ao Canadá.

Dir. Stefan Ruzowitzky, EUA, 2012. Eric Bana, Olivia Wilde, Charlie Hunnam, Kris Kristofferson, Sissy Spacek. 95 min.

Escrito por André de Leones
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro