Os filmes da semana - 19/4/13

 Aproveite as estreias de cinema da semana com as nossas sinopses comentadas

Sony Pictures/ Divulgação
Cena do filme 'A Morte do Demônio'

Duas semanas após a estreia de Mama, outro bom filme de terror rasga as telas paulistanas: o remake de A Morte do Demônio, clássico oitentista que ainda hoje impressiona. Por uma dessas ironias, talvez uma boa maneira de se distrair do horror cotidiano seja abraçar o horror fantástico, cinematográfico.

Outras opções são o britânico Ginger & Rosa, passado nos anos 1960, o thriller O Acordo e o brasileiro Hoje, de Tata Amaral. Ou seja: temos uma semana generosa, com filmes tão díspares como os gostos dos espectadores.

A Morte do Demônio | O Acordo | Ginger & Rosa | Hoje | Meu Pé de Laranja Lima | Coração do Brasil | Uma Garrafa no Mar de Gaza

A Morte do Demônio (The Evil Dead)


O A Morte do Demônio original foi produzido com pouquíssimo dinheiro, incrementou o uso do steadycam (câmera acoplada ao corpo do operador), foi lançado há mais de três décadas, rendeu duas sequências mais engraçadinhas do que aterrorizantes e deu uma carreira a Sam Raimi (que, mais tarde, se notabilizaria mais pela franquia Homem-Aranha, com Tobey Maguire). Custa a acreditar que tenham demorado tanto para fazer uma refilmagem.

A história, obviamente, não importa muito, mas envolve pessoas isoladas numa cabana, no meio do mato, tendo de lidar com um certo Livro dos Mortos e as coisinhas bacanas que ele libera para o nosso mundo.

Raimi atua como produtor desta nova versão e foi suficientemente esperto para escalar um diretor estreante. Afinal de contas, só mesmo alguém jovem e faminto para mostrar serviço seria capaz de criar um produto que se comparasse com o original. Não creio que os fãs terão razões para reclamar.

Dir. Fede Alvarez, EUA, 2013. Jane Levy, Shiloh Fernandez, Lou Taylor Pucci, Jessica Lucas, Elizabeth Blackmore. 91 min.

O Acordo (Snitch)


Pai de família se infiltra em rede criminosa a fim de colaborar nas investigações e reduzir a sentença do filho. Os letreiros avisam que se trata de um filme “baseado em fatos reais”, o que é uma coisa engraçada de se pensar enquanto o protagonista, um homem comum, vai se transformando numa espécie de super-homem. Verdade que Ric Roman Waugh, que começou a carreira como dublê, dirigiu há alguns anos o bom drama presidiário Felon. Além disso, O Acordo conta com pelo menos dois atores de primeira linha: Susan Sarandon e Benjamin Bratt, que costuma ser subutilizado em Hollywood.

Dir. Ric Roman Waugh, EUA, 2013. Dwayne Johnson, Susan Sarandon, Benjamin Bratt, Barry Pepper, Michael Kenneth Williams. 112 min.

Ginger & Rosa


Em Londres, no início da década de 1960, a relação de duas amigas inseparáveis sofre alguns abalos enquanto elas trafegam por alguns eventos paradigmáticos daquele período, como revolução sexual e a escalada da Guerra Fria. O filme se demora nessa contextualização histórica para melhor retratar suas personagens e diferenciá-las entre si, o que é uma jogada inteligente da roteirista e diretora. Mas, no geral, o tom emotivo acaba por comprometer a sobriedade que a trama talvez exigisse para escapar aos clichês.

Dir. Sally Potter, Reino Unido, Dinamarca, Canadá, Croácia, 2012. Elle Fanning, Alice Englert, Annette Bening, Timothy Spall, Christina Hendricks. 90 min.

Hoje


Tata Amaral estreou em longas em meados dos anos 90 com o excruciante Um Céu de Estrelas, um dos melhores filmes brasileiros das últimas décadas. Seu cinema perdeu força com Através da Janela e Antônia. Agora, ela volta a se confinar num espaço fechado (como naquele filme de estreia) para dar conta da nossa problemática relação com o passado recente. Uma ex-militante recebe uma indenização do governo brasileiro pelo que sofreu durante a Ditadura Militar, quando seu marido desapareceu. Ela usa o dinheiro para comprar um apartamento. O problema é que o marido reaparece. E, ironicamente, ela precisa voltar a escondê-lo. 

Dir. Tata Amaral, Brasil, 2011. Denise Fraga, César Troncoso, Lorena Lobato, Cláudia Assunção. 90 min.

Meu Pé de Laranja Lima


O romance Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos, leitura obrigatória nas escolas (não sei se ainda é), é aquele tipo de coisa marcante porque lido num momento de formação, em que ainda tateamos para encontrar nosso lugar no mundo.

Esta é a segunda adaptação cinematográfica que fazem dele (a primeira já conta com 33 anos), e é louvável que um cineasta da nova geração se volte a um livro tão popular e importante para gerações e gerações de brasileiros.

Dir. Marcos Bernstein, Brasil, 2012. João Guilherme de Ávila, José de Abreu, Caco Ciocler, Julia de Victa. 97 min.

Coração do Brasil




Neste documentário, meio século após a expedição dos irmãos Villas Boas para demarcar o centro geográfico do Brasil, três participantes da jornada refazem o trajeto, revisitando aldeias e reencontrando pessoas.

Dir. Daniel Santiago, Brasil, 2011. 86 min.

Uma Garrafa no Mar de Gaza (Une bouteille a la Mer)




Garota de 17 anos, judia, vive em Jerusalém e se aproxima de um rapaz palestino que vive em Gaza por meio de uma carta colocada numa garrafa e atirada ao mar. As intenções são boas, mas o resultado é o habitual sentimentalismo simplificador que nada acrescenta a um tema tão espinhoso quanto o conflito árabe-israelense.

Dir. Thierry Binisti, França, Israel, Canadá, 2011. Agathe Bonitzer, Mahmud Shalaby, Hiam Abbass, Riff Cohen, Abraham Belaga. 100 min.

Escrito por André de Leones
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.