Time Out São Paulo

Os filmes da semana - 28/6/2013

Aproveite as estreias de cinema da semana com as nossas sinopses comentadas


Não me canso de dizer que o fim do mundo é sempre uma boa ideia. E é nesse espírito que convém encarar mais um blockbuster apocalíptico que chega às nossas telas: Guerra Mundial Z. Já tivemos apocalipses melhores, mas o filme, estrelado por Brad Pitt, não chega a ser embaraçoso.

Já o estupendo Tabu, de Miguel Gomes, movimenta-se de forma única por um outro universo: o da memória.

Confiram as sinopses e comentários abaixo.

Tabu | Guerra Mundial Z | Os Amantes Passageiros | Augustine | A Espuma dos Dias | Cru | Todo Mundo Em Pânico 5
 

Tabu




Tabu é um desses raros filmes cuja bastardia é manifesta. Que outra experiência cinematográfica se parece com ele? Não consigo pensar em nenhuma. O filme cria uma atmosfera – quase uma mitologia – própria, constrói tudo no vazio, antecipa gloriosa e ironicamente o que está por vir e depois desaparece. O desaparecimento também é anunciado, seja pela estupenda narração, seja pela personagem da velha Aurora, de devastada memória. A questão, parece-me, é que a memória é só o que resta no final.

Você é o que você lembra. Quando, por acaso, não se lembra mais, você é o que os outros se lembram de/por você. Aurora não morreu com a sua história, ou não a matou ao morrer. Tampouco Ventura conseguirá obliterar o que viveram, não depois de compartilhá-lo com Pilar. Claro, são memórias, histórias. Cada qual, cada qual. Mas a viagem não se completa enquanto não discorrermos a seu respeito, enquanto não a recriarmos, de um jeito ou de outro, não importa como, para quem quer que seja. Mesmo o aventureiro suicida do prólogo tem lá o fantasma da esposa como testemunha, triste figura a acompanhá-lo antes e depois de se matar. No caso, ele é vitimado pela memória dela. Não a suporta. Ou: não suporta a memória de sua ausência. Seja como for, a memória nos acompanha feito uma sombra e tende a permanecer aqui depois que vamos embora. Uma sombra abastardada, então, mas nem por isso menos carregada – prenhe, portanto. Por conhecer e nos dar a conhecer tudo isso, e por fazer uso tão forte de recursos cinematográficos que de outrora (metade do filme é muda, mas jamais silenciosa), Tabu é uma obra-prima.

Dir. Miguel Gomes, Portugal, Alemanha, Brasil, França, 2012. Teresa Madruga, Laura Soveral, Ana Moreira, Henrique Espírito Santo, Carlotto Cotta, Isabel Muñoz Cardoso, Ivo Müller, Manuel Mesquita. 118 min.

Guerra Mundial Z (World War Z)




De todos os apocalipses imaginados por escritores e cineastas ao longo do tempo, aquele levado a cabo por zumbis e afins é o que continua na ordem do dia. Guerra Mundial Z é uma variação desse subgênero que agradará uma boa parcela do público justamente por não trazer novidade alguma. Nos dias turbulentos em que vivemos, a maior parte das pessoas espera ir a uma sessão de cinema que lhes traga mais do mesmo, ainda que esse “mais do mesmo” diga respeito a zumbis. Assim, para salvar sua família e a humanidade, o personagem interpretado por Brad Pitt cruza o mundo numa louca corrida contra o relógio. Marc Forster, que dirigiu coisas interessantes como A Última Ceia, vem se esmerando nesse tipo de produto genérico, apontando para inúmeras referências sem se fixar em nenhuma. Foi assim com sua contribuição à série 007, Quantum of Solace, e é assim agora.

Dir. Marc Forster, EUA, 2013. Brad Pitt, Mireille Enos, James Badge Dale, Matthew Fox, David Morse, Daniella Kertesz. 116 min.
 

Os Amantes Passageiros (Los Amantes Pasajeros)




Pedro Almodóvar chega ao momento mais anódino de sua carreira com essa comédia que está distante tanto da escatologia subversiva e catártica de seus primeiros filmes (Pepi, Luci, Bom e Outras Garotas de Montão, Labirinto de Paixões, Maus Hábitos) quanto da sofisticação e da sutileza de sua obra madura (pós-A Flor do Meu Segredo). Passado quase que inteiramente dentro de um avião, o filme obriga o espectador a rezar por um desastre.

Dir. Pedro Almodóvar, Espanha, 2013. Javier Cámara, Antonio de la Torre, Cecilia Roth, Hugo Silva, Miguel Ángel Silvestre, Antonio Banderas, Penélope Cruz. 89 min.

Augustine




Em fins do século XIX, em Paris, o célebre médico e professor Charcot utiliza uma jovem como cobaia em seus estudos sobre a histeria. É o longa de estreia de Winocour, que busca uma sobriedade não corroborada pela própria história. Talvez devesse ter visto com atenção Um Método Perigoso, de Cronenberg.

Dir. Alice Winocour, França, 2012. Vincent Lindon, Soko, Chiara Mastroianni, Olivier Rabourdin. 101 min.

A Espuma dos Dias (L’écume dês jours)




Michel Gondry realizou seus dois melhores filmes, Natureza Quase Humana e Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, a partir de roteiros de Charlie Kaufman. Aqui, ele recorre ao universo surrealista do escritor Boris Vian e o resultado é algo parecido com o que Terry Gilliam faria num dia ruim. Em Kaufman, há uma consonância entre o tom delirante e o que está sendo narrado. Em A Espuma dos Dias, não. Gondry passeia pela narrativa de Vian como se não soubesse muito bem em que se fixar. O mais importante, a história de amor entre o casal de protagonistas e a misteriosa doença que a acomete (uma flor crescendo em seus pulmões), não é sublinhado, mas esvaziado pela abordagem do diretor.

Dir. Michel Gondry, França, Bélgica, 2013. Romain Duris, Audrey Tautou, Gad Elmaleh, Omar Sy. 125 min.

Cru




No interior do Brasil, um forasteiro contrata os serviços de um pistoleiro. O que se anunciava como um assassinato por encomenda, entretanto, torna-se outra coisa, um acerto de contas dos personagens com seus passados. O filme é baseado em peça teatral de Alexandre Ribondi. Primeiro longa do diretor, detentor de alguns prêmios como curta-metragista.

Dir. Jimi Figueiredo, Brasil, 2011. Chico Sant'Anna, Sergio Sartorio, André Reis, Rosanna Viegas, Juliana Drummond. 73 min.
 

Todo Mundo Em Pânico 5 (Scary Movie 5)




Neste novo exemplar da série, paródias grosseiras de filmes como Atividade Paranormal, Mama, Cisne Negro e muitos outros. Há quem ache engraçado.

Dir. Malcolm D. Lee, EUA, 2013. Ashley Tisdale, Simon Rex, Erica Ash, Katt Williams, Terry Crews, Charlie Sheen. 86 min.

Escrito por André de Leones
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro