Greta Gerwig: entrevista

 Atriz e roteirista do filme 'Frances Ha' conta porque todos estão falando dela

Divulgação
A atriz Greta Gerwig

“Talvez eu não devesse falar sobre isso”, diz Greta Gerwig, tomando chá em um hotel do Soho, em Londres. A conversa chegou à falta de bons papéis para atrizes em Hollywood. A melhor coisa para sua carreira agora é ficar quieta. Mas ela faz uma cara de ‘dane-se’ e nos conta o que acha. “Isso me deixa louca. Você vê atrizes de ponta, que foram indicadas ao Oscar, fazendo a mocinha em filmes de super-herói. Se grandes atrizes estão pegando esses papéis, quer dizer que não têm mais nada. O que é deprimente.”

Ela não está reclamando. Assim como Kristen Wiig e uma lista de atrizes engraçadas e inteligentes que estão cansadas do papel unidimensional da namorada, Gerwig está escrevendo seus próprios roteiros. Em sua brilhante comédia Frances Ha – escrita em parceria com o namorado, o diretor Noah Baumbach –, ela faz uma das interpretações do ano como a maluca Frances. Dançarina iniciante que mora com a melhor amiga, Sophie (Mickey Sumner), no Brooklyn, em Nova York – “como um velho casal de lésbicas que não faz sexo”. Frances está empacada na fase “acabo de sair da faculdade e não consigo pagar o aluguel”. O problema é que ela tem 27 anos.

Diferentemente de Frances, os 20 anos de Gerwig parecem não ter precisado de esforço. Depois de escrever e atuar em pequenos filmes independentes, ela acabou virando uma ‘it girl’ quando Baumbach a escalou para O Solteirão, com Ben Stiller. Seguiram-se filmes de Woody Allen e Whit Stillman. “Tive muita sorte logo no começo”, assim aborda o sucesso. “E nunca parece seguro. Sempre parece que tudo pode desmoronar embaixo de você.”

Divulgação

Gerwig (à esq.) e Sumner em cena do filme 'Frances Ha' 



Frances não é autobiográfica, mas o cerne emocional de sua personalidade vem da vida de Gerwig – os sentimentos de pânico e inveja no início da carreira. “Acho que, quando temos 20 anos, a inveja é tão central em tudo. Sempre parece que alguém está fazendo melhor, mais rápido, mais jovem.” Hoje em dia, ela se sente mais confortável com quem é. “No início dos meus 20 anos, eu estava sempre tão na defensiva. Como se precisasse me provar. Agora, me importo menos.”

Ela, que tem 30 anos, conheceu Baumbach, de 43, fazendo O Solteirão. Ele era casado com a atriz Jennifer Jason Leigh; o casal se divorciou pouco tempo depois. Gerwig e Baumbach ficaram juntos enquanto filmavam Frances Ha. O namoro mudou a relação profissional entre eles? “Não. Trabalhamos juntos da mesma forma que sempre fizemos. Apenas arranjamos alguém para sair para jantar.”

Inevitavelmente, estão comparando Frances Ha com a série Girls. Gerwig é amiga de Lena Dunham há anos e sente-se lisonjeada. “Mas acho que são totalmente diferentes. A série de Lena tem muito mais a ver com sexualidade. E meu filme é menos direto na forma de ser engraçado.”

Assim como Dunham, ela encarna, oficialmente, a garota descolada e hipster. O que é esquisito: “Nunca fui da moda nem descolada. Sou muito sincera para ser hipster. Vou à academia e leio livros de autoajuda”. E hispters não fazem exercício? “Não. Parece que uma garota hipster não se preocupa com isso. Apenas pedala, maravilhosa, sua velha bicicleta por Nova York. É verão e não está suando. Eu suo. E, se você sua, não pode ser hipster.”

 


 

 

Escrito por Cath Clarke
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.