Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros: crítica do filme

Filme é um híbrido do original sem nada a acrescentar

Divulgação
'Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros'
Bryce Dallas Howard e Chris Pratt em cena de 'Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros'

Logo no começo de Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros, Claire, interpretada por Bryce Dallas Howard, diz que as pessoas atualmente não se contentam apenas com dinossauros. “Elas querem algo maior e mais assustador”, explica a administradora do local a possíveis patrocinadores da nova atração do parque temático: um dinossauro híbrido construído pelo homem.

Ironicamente, essa é a descrição exata do quarto filme da série, um espécime alterado geneticamente, mas que mantém todas as características do filme original. A história, os personagens, as situações e os clichês são os mesmos, só que com uma roupagem mais “moderna”.

Além da heroína que parece frágil, mas é dura na queda quando precisa proteger seus sobrinhos, há o herói machão Owen (Chris Pratt), a dupla de crianças em perigo constante, o milionário visionário, o vilão militarista... E por aí vai.

No filme, o casal de heróis precisa salvar os sobrinhos da mocinha do tal novo dinossauro que escapou do cativeiro e ameaça matar tudo que se move na ilha Nublar. Lembrou alguma coisa? A história é praticamente a mesma de Jurassic Park. A única diferença é que os personagens são menos carismáticos. Ou seja, estamos diante de um filme ruim de 1993, só que em HD e cheios de efeitos especiais "mais legais". Você ganha mais indo a um parque de diversões.

Escrito por Rafael Argemon
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.