Kristen Wiig

Uma das autoras e estrela do filme mais engraçado de 2011 conversa com a Time Out

Divulgação

Pegue o humor escatológico, vulgar e masculino de Se Beber não Case ou qualquer filme de Judd Apatow e coloque mulheres como protagonistas. O resultado hilário é Missão Madrinha de Casamento, cuja performance nos EUA rendeu sucesso de crítica e público e ascendeu a carreira de uma de suas autoras e protagonista Kristen Wiig. Em Missão Madrinha de Casamento, a queridinha do Saturday Night Live gradativa espetacularmente se transforma em Annie, madrinha de casamento de sua melhor amiga Lillian, interpretada pela colega do SNL, Maya Rudolph. Nós batemos um papo com a comediante-atriz para sabermos mais sobre o filme.

TO Os filmes de Judd Apatow, tanto os que ele dirige quanto os que ele produz, costumam falar de homens, isso não é novidade. Missão Madrinha de Casamento parece uma comédia de Apatow, mas é com mulheres. Você e Annie Mumolo, que escreveram o roteiro juntas, ja haviam pensado nisso?
KW Não, na verdade não. Quando escrevemos o filme, nós não definimos o tipo de filme que queriamos que fosse ou mesmo o tom que ele iria ter. Nós apenas escrevemos um filme que seria divertido de fazer  e que tivesse papéis femininos bons e saborosos.

TO Vocês chegaram a pensar que “filme de mulherzinha” têm um padrão e que vocês buscavam algo diferente?
KW Não, quer dizer, eu não o considero um “filme de mulherzinha”.

TO Nós também não, por isso a pergunta.
KW Ah bom, tá certo! Repetindo, não foi uma resposta a qualquer outra coisa. Não escrevemos nenhuma cena pensando “ah isso nunca foi feito, vamos fazer isso”. Fomos só eu e Annie sentadas no apartamento dela digitando por 10 horas todos os dias e rindo e, você sabe, escrevendo.

TO Vocês duas escreveram e atuam no filme, entrou algum traço autobiográfico? Suas experiências próprias com madrinhas fizeram parte da história?
KW No meu caso, não muito. Eu não tive tantas experiências catastróficas. Já a Annie teve um pouco mais, então algumas das ideias e temáticas foram coisas que aconteceram com ela ou que alguma moça contou para ela. Mas não tem nada específico no filme que tenha acontecido conosco.

TO Em que tipo de experiências e histórias vocês se basearam?
KW Uma grande parte do casamento é a obrigação financeira e isso é uma coisa que pouca gente fala. Mas se você vai se envolver em um casamento, eventualmente vai ter que gastar algum dinheiro. Muitas vezes, os vestidos de madrinha são escolhidos e você só recebe um email dizendo “contribua com x quantia”. A Annie foi madrinha de um casamento e não tinha dinheiro para ir ao fim de semana da despedida de solteira. As garotas estavam indo viajar no fim de semana e falaram “bom, ok, todo mundo precisa dar uma quantia x porque nós vamos pagar para a noiva e nós vamos ao spa e a muitos shows...” ela respondeu “não posso fazer isso, é muito dinheiro”.

TO E você costuma evitar esse tipo de coisa?
KW Eu devo dizer que dei sorte. Os casamentos em que me envolvi sempre foram bastante tranquilos.

TO Você já foi dama de honra?
KW Eu fui quando minha mãe casou de novo, mas não conta porque eu não a levei a um clube de striptease ou qualquer coisa do tipo, o que teria sido muito engraçado. Fora isso, eu só fui uma madrinha tradicional.

TO Como você descreve sua amizade com a Annie?
KW É bem fácil. Nós somos amigas há dez anos. Nós ficamos escrevendo esse filme por quase quatro anos e meio. Acho que nunca brigamos. Nós temos nosso próprio idioma.

TO Vocês se conheceram no grupo de comédia de improviso The Groundlings, em Los Angeles...
KW É, nos conhecemos, e escrevemos muito no The Groundlings, então quando esse projeto surgiu eu liguei pra ela e perguntei “você quer escrever isso comigo?”. [risos]

TO Então o projeto chegou a você.
KW É, por meio do Judd [Apatow]. Depois que eu fiz Ligeiramente Grávidos, Judd me perguntou se eu gostaria de escrever alguma coisa que eu protagonizasse e disse “você pode escrever sozinha ou pode ser com uma amiga, como você quiser”. Então eu liguei pra Annie. A ideia foi dela e nós escrevemos um esboço, algumas ideias e mandamos para ele e ele disse para escrevermos aquilo.

TO Maya Rudolph, que estrela o filme com você, é uma das pessoas mais engraçadas que já entrevistamos.
KW Ela é hilária. O casting dessa personagem era importante poque o filme, na verdade, é sobre nossa amizade e você tem que acreditar que aquelas duas pessoas são capazes de terminar as frases uma da outra. Eu tive uma conexão imediata com a Maya quando trabalhamos no SNL e nós ficamos ainda mais próximas durante as filmagens de Missão Madrinha de Casamento.

TO Então nem parecia trabalho. Se você se casar, quem você escolheria como sua dama de honra?
KW Acho que minha mãe, aí eu devolveria o favor. Mas eu a faria me levar a um clube de striptease! [risos]

TO O casamento está nos seus planos?
KW Uhm, por enquanto não. Eu estou em um relacionamento e nós nos sentimos casados, mas não vemos necessidade em ter toda a cerimônia.

Escrito por Time Out São Paulo editors
Tags: 
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.