Time Out São Paulo

Spotlight - Segredos Revelados: crítica do filme

Filme do irregular Tom McCarthy entretem mostrando que o jornalismo (ainda?) não morreu

Spotlight - Segredos Revelados é um caso interessante. O filme trata de algo que parece fadado ao esquecimento, o jornalismo investigativo, mas, ao fazê-lo, indica um caminho – mesmo que com as devidas adaptações ao mundo moderno – para o futuro dessa atividade tão em baixa ultimamente. Mesmo mergulhado em um mundo de pautas baseadas no Twitter, informações falsas veiculadas indiscriminadamente no Facebook, coberturas feitas via Snapchat e infinitos canais opinativos de youtubers sem qualquer embasamento, o papel do jornalista ainda é fundamental. Outro fato sui generis é seu diretor, Tom McCarthy, ter conseguido realizar um dos melhores filmes de 2015 após o medonho Trocando os Pés (2014).

Ambientado em 2001, quando os jornais impressos começam a sentir as consequências do crescimento da internet (mal sabiam eles que as mídias sociais estavam a caminho para quase aniquilá-los!), o filme retrata um grupo de jornalistas investigativos do Boston Globe, que é designado pelo novo diretor do jornal, Marty Baron (Liev Schreiber), a investigar mais a fundo um caso de pedofilia envolvendo um padre de Boston. É aí que entra em cena o time da Spotlight, uma equipe pequena que trabalha apenas com grandes reportagens: Robby Robinson (Michael Keaton), Mike Rezendes (Mark Ruffalo), Sacha Pfeiffer (Rachel McAdams) e Matt Carroll (Brian d'Arcy James).

A comparação com Todos os Homens do Presidente (1976), clássico dos filmes de conspiração dos anos 1970, é óbvia, mas aqui o suspense é deixado de lado. O que interessa mesmo é a apuração jornalística – para muita gente algo ultrapassado – na investigação de um caso que abalaria as estruturas da igreja católica, e que reverbera até hoje nos corredores do Vaticano. Mostrando que uma trama de investigativa não precisa de clima de mistério para se sustentar e, por que não, entreter. Além, é claro, do excelente trabalho de um elenco afiado, onde Ruffalo se destaca com louvor.

Escrito por Rafael Argemon
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro