Time Out São Paulo

Invasão Zumbi: crítica do filme

Filme coreano diverte com seus (muitos) exageros 

O que há de novidade em um filme de zumbis? Nada. Mas a sempre um “porém”. Esse é o caso de Invasão Zumbi, primeiro filme de live action de Sang-ho Yeon, diretor das ótimas animações The King of Pigs (2011) e The Fake (2013), além de um prequel em animação de Invasão: Seoul Station (2016).

A diferença de títulos mais clássicos do gênero é que aqui os zumbis correm. Mas até isso também não é novo, pois já vimos algo bem parecido em Extermínio (2002) e Guerra Mundial Z (2013). Porém, quem não está acostumado a ver filmes coreanos pode estranhar, mas a graça é exatamente essa, se deixar levar por diferenças culturais tão radicalmente diferentes das nossas.

Na trama, o workaholic Seok Woo não tem uma relação muito próxima com sua pequena filha Soo-na. Após muita insistência da garota, ele resolve levá-la para passar um tempo com sua ex-mulher, mãe da menina, que mora na cidade de Busan. Pouco antes de embarcar no trem que os levará até lá, uma estranha doença começa a se espalhar rapidamente pela Coreia, transformando os infectados em zumbis raivosos. E as coisas começam a complicar quando uma passageira infectada acaba embarcando.

Os “exageros” orientais podem cansar um espectador ocidental menos afeito a encarar essa aventura, mas é impossível não se divertir com Invasão Zumbi. Choradeiras em profusão, ação desenfreada, sangue aos borbotões, situações deliciosamente caricatas... Tudo isso (e muito mais!) você encontra aqui. O conselho é se acomodar na poltrona e curtir.

Escrito por Rafael Argemon
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Carnaval de rua em SP

20 shows gratuitos no aniversário de SP

Novidades no Jamie´s Italian