Parada do Orgulho LGBT 2012

Comemore com estilo os 16 anos da maior festa gay de SP

Divulgação


Ursos corpulentos vestidos com roupas de couro e unidos por correntes prateadas. Garotas masculinizadas vestidas com camisas de flanela de mãos dadas com mulheres sensuais de salto alto. Bandos de barbies loiras com camisetas apertadas. Espalhafatosas drag queens e travestis. Todos rodeados por inúmeros tipos de gays. É hora de ter orgulho de novo, e a comunidade – incluindo pais, irmãos, primos e amigos héteros que os amam – junta suas forças na Avenida Paulista durante a 16ª Parada do Orgulho GLBT.

O evento começou em 1996 com parcos 300 participantes, mas, desde lá, a Parada alcançou proporções épicas, atingindo o número (um tanto superestimado) de 3 milhões de pessoas. Isso é que é ter orgulho! Mas é claro que a Parada tem seus detratores, como a ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy e a personalidade transsexual Nany People, que criticam a falta de controle do evento, que, segundo elas, transformou-se em um evento de orgia de álcool e drogas, e se desviou de seu objetivo original: lutar por direitos iguais e contra a homofobia.

O tema deste ano, ‘Homofobia tem cura: educação e criminalização', deve dar aos críticos algo para pensar. A seguir, nosso guia despudorado para se divertir com segurança no maior baile gay da cidade.

A Parada | Eterna Festival | Vôlei das Drag Queens Drag Queens | Shine Party
Balaio das Divas | Transporte e segurança

 

A Parada

Com o tema ‘Homofobia tem cura: educação e criminalização’, o evento principal de 2012 começa no Masp (Museu de Arte de São Paulo), segue em direção nordeste pela Avenida Paulista e vira à direita na Rua da Consolação, terminando no Centro. Trios elétricos e grupos de entendidos não deixam a peteca cair, mas cuidado com a movimentação, às vezes as coisas saem um pouco de controle. Avenida Paulista, meio-dia. Linha verde do metrô, Trianon-Masp.

 

Eterna Festival

A The Week, casa gay mais conhecida de São Paulo, lança seu quarto hino anual ao hedonismo, o Eterna Festival, para coincidir com a Parada. Seis diferentes festas por cinco noites oferecem uma gama de DJs nacionais e internacionais nesta que já é uma instituição paulistana. Vários locais. Ver o site da The Week para mais detalhes. Lapa. De 6 a 10 de junho de 2012, à partir da meia-noite.

 

Vôlei das Drag Queens

Para algo completamente diferente, porque não ir ao primeiro Vôlei das Drag Queens? O nome já diz tudo. É de graça e tem DJs ao vivo, além de levantar fundos para a causa do combate à homofobia no esporte. E, convenhamos, tem tudo para ser hilário! As partidas começam às 17h e a premiação do time campeão acontece às 21h. Clube Escola da Mooca, Rua Taquari 635, Mooca. Linha Vermelha do metrô , Bresser-Moóca. Dia 9 de junho de 2012. Das 17h às 21h. Grátis. paradasp.org.br

 

4ª Shine Party

O músico e apresentador Daniel Peixoto traz a Shine Party – sua mistura eclética de moda, música e arte – de Fortaleza para São Paulo. A noite terá música ao vivo de sua banda, Os Héteros Cearenses, e sets dos DJs da emergente cena tecnobrega, Jaloo e Charl. Studio SP, R. Augusta, 591. Linha verde do Metrô, Consolação. Dia 7 de junho de 2012, às 22h. Os shows começam à meia-noite. R$30. studiosp.org

 

Balaio das Divas

Por que não começar o final de semana da Parada da maneira mais agitada na noite de divas da Sonique? Depois de uma dor de cotovelo com Adele, prepare-se para arrasar na pista com os sets de DJs apenas com músicas de divas como Madonna, Cyndi Lauper, Britney Spears, entre outras. Além disso, haverá um set de funk e um sorteio de um par de ingressos para ver J-Lo e Kelly Clarkson no Pop Music Festival 2012. Se você estiver usando rosa, ganha uma dose do drinque ‘Rolling in the Deep’. Sonique, R. Bela Cintra, 461. Metrô linha verde, Consolação. Dia 8 de junho de 2012, às 23h. R$ 20. soniquebar.com.br

 

  • Para mais informações sobre a Parada do Orgulho LGBT consulte o site official do evento: paradasp.org.br

 

Dicas de transporte e segurança

 

Segurança

Com milhões de pessoas lotando a Avenida Paulista e arredores, há sempre a possibilidade de pessoas mal-intensionadas, ávidas por uma oportunidade para atacar. Fique atento! Não use jóias, não leve seu passaporte, cartões de crédito, celulares caros e câmeras. Deixe-os em casa ou no cofre do hotel em que estiver hospedado (para quem não for da cidade). Carregue apenas uma quantidade essencial de dinheiro e apenas um documento com foto. Os bolsos da frente são mais seguros, e esconder o dinheiro pelo corpo é uma ideia ainda melhor.

 

Horário

Álcool e drogas fazem parte da celebração de muitas pessoas e algumas delas acabam tornando-se inconvenientes. Para evitar esse tipo de problema, chegue à Parada cedo, perto do meio-dia, e considere a possibilidade de ir embora às 15h ou 16h. Haverá muita gente espremida na Paulista. Mesmo que isso faça parte da diversão – você fará muitos amigos com facilidade. Se odeia multidões, o evento não é para você.

 

Assédio

Infelizmente, muitas mulheres são alvo de assédio sexual por parte dos homens na Parada, e o número de casos vem aumentando com o passar dos anos. A maneira mais fácil e segura de evitar isso é ignorar esse tipo de pessoa e simplesmente sair de perto dela. Haverá policiais militares e guardas municipais por perto, caso as coisas fiquem mais graves.

 

Chegada e saída

A maneira mais eficiente de chegar na Parada é usando o metrô. As estações mais próxima do local são Trianon-Masp e Consolação, da linha verde, que estão na Avenida Paulista. Se as coisas começarem a dar errado e você precisar de um ar, desça alguma rua em direção ao Jardins, área ao sul da Paulista. Lá você poderá descansar e tomar um café para relaxar. A festa segue na direção oposta.

Serviço

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.