Para paquerar

Localize-se! Três dos melhores pontos de encontro gay da cidade

Ana Moraes
Placa da Rua Frei Caneca
Largo do Arouche
 
O lugar já foi, no começo do século XX, um arborizado conjunto de quarteirões residenciais planejado às margens do Centro. Hoje, é um refúgio para os twinks da classe trabalhadora, boêmios de meia idade, lésbicas adolescentes da periferia e travestis prostitutas. É um lugar decadente e sujo, com uma atmosfera carnavalesca e sex shops ou cinemas pornôs em quase todos os quarteirões – e nós adoramos isso. O Arouche é aonde você vai para fugir um pouco da superficialidade que às vezes estraga a cena gay dos Jardins; aqui tudo é muito real e ninguém se sente deslocado. Os vários bares ao redor da praça ficam lotados e casais de mesmo sexo muitas vezes se beijam em plena luz do dia. Você pode ouvir de alguns paulistanos que a área é perigosa, mas, na verdade, há um posto da polícia lá. Melhor dia: domingo. Largo do Arouche, Centro. Metrô 3, República.
 
Benedito Calixto
 
Apesar de não ser um lugar estritamente gay, a Praça Benedito Calixto, em Pinheiros, atrai multidões nas tardes de sábado, especialmente a turma de gays e lésbicas mais descolados. Uma feira diversificada ocupa a praça, com artesanato, arte, antiguidades e vestuário - com várias camisetas bacanas. Um grupo de chorinho toca ao vivo para dar o clima. É também o lugar perfeito para ir com os amigos. Experimente alguns pratos típicos brasileiros – o acarajé é um ótimo lanche – antes de dar uma paquerada. Ou muitas. Os bares no fim da praça continuam movimentados por um bom tempo depois de os vendedores terem fechado suas barracas e as meninas têm tanta chance de se “darem bem” quanto os meninos. E há sempre alguns héteros curiosos. Praça Benedito Calixto, esquina da Rua Teodoro Sampaio com a Rua Lisboa, Pinheiros.
 
Frei Caneca
 
Firme na disputa pela Rua Mais Gay do Mundo, a Frei Caneca – também conhecida como Gay Caneca – é um destino GLS obrigatório em São Paulo, abrigando a mais alta concentração de casas noturnas gays da cidade, restaurantes, bares e até um shopping center inteiro com as cores do arco-íris. Paralela à agitada e descolada Rua Augusta, a Frei oferece amplas oportunidades de você encontrar seu próximo amigo ou seu próximo ex. A cavernosa A Lôca fica no finalzinho da seção gay, perto da Rua Peixoto Gomide, onde grupos barulhentos de jovens enchem a cara em bares sem nome. O agito desce até o Shopping Frei Caneca, com várias lojas e serviços voltados ao público gay. Se você quiser fazer um esquenta no início da noite, não poderia escolher lugar melhor. Há alguém para todo mundo aqui. Em comunicado oficial, O Shopping Frei Caneca pediu a inclusão, neste texto, de trecho enviado por sua assessoria de imprensa em que se posiciona "como um empreendimento voltado à comunidade em geral, sem qualquer tipo de orientação sexual ou discriminação". E afirma ainda que trabalha "sem foco em um público específico". 
Rua Frei Caneca, Consolação. Metrô 2, Consolação.

 
Escrito por Time Out São Paulo editors
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.