Caetano Veloso

11 Abr 2013-13 Abr 2013

O cantor e compositor traz a turnê Abraçaço a São Paulo

Fernando Young/Divulgação
Caetano com a Banda Cê, que o acompanha desde 2007

Este evento terminou


Há quase sete anos, Caetano Veloso iniciou uma nova fase de sua carreira. Ao chamar três jovens músicos – Pedro Sá, Ricardo Dias Gomes e Marcelo Callado – para formar a Banda Cê e o acompanhar nos álbuns (2006) e Zii e Zie (2009), o baiano, que completou 70 anos em agosto passado, se revelou bem mais cru e rock’n’roll. E assim é sua atual turnê, baseada em Abraçaço, disco que fecha a trilogia com a banda. Depois de temporada no Circo Voador, no Rio de Janeiro, Caetano chega para mostrar as músicas desse seu mais recente álbum no HSBC Brasil, em São Paulo, nos dias 11, 12 e 13/4.

O show tem o repertório quase fechado pelo novo disco, das 11 faixas, apenas uma ficou de fora em uma das apresentações do Rio. ‘A Bossa Nova é Foda’, música tão foda quanto a própria bossa e que abre o álbum, também foi a escolhida como pontapé ao show. Ao vivo, a letra da canção que passa por Tom Zé e chega aos campeões de MMA, soa mais como um grito de guerra, enquanto Caetano cerra os pulsos e os eleva como em uma manifestação em que se diz palavras de ordem. A plateia, claro, acompanha.

Em ‘Abraçaço’, vale até uma pequena performance com dois dos músicos, que abandonam seus instrumentos e envolvem o cantor com seus braços, tal qual a capa do disco, só que em movimento.

Um frontman mais solto – em uma das vezes que ele larga o violão – aparece em ‘Parabéns’, um maracatu cibernético surgido de um e-mail de feliz aniversário. “Tudo megabom, gigabom, terabom/ Uma alegria excelsa pra você/ No paraíso astral que começa/ Hehe”. De suas experiências ‘internéticas’ também surgiu o superlativo nome Abraçaço. “Uso essa palavra às vezes para finalizar e-mails. Sugere não só um abraço grande, mas um abraço espalhado, abrangente ou múltiplo”, explicou o músico via Twitter.
‘Um Comunista’, homenagem ao político e guerrilheiro Carlos Marighella, morto pela ditadura em 1969, abre a sequência melancólica do show, que segue com ‘Triste Bahia’, do fundamental disco Transa (1972), e com a direta ‘Estou Triste’, em que Caetano diz, em um tom confessional, “o lugar mais frio do Rio é o meu quarto”.

Mas tudo volta a esquentar com ‘Odeio’ e seu catártico refrão (“odeeeio você, odeeeio você”) cantado em uníssono e com a ressentida ‘Funk Melódico’. Sobre a batida característica do gênero, Caetano relembra a “mulher indigesta” do samba de Noel Rosa (mas, ainda bem, sem o criminoso verso “merece um tijolo na testa”) para descrever um relacionamento que só “produz raiva, confusão, tristeza e dor”, provando que “o ciúme é o estrume do amor”. Aqui, Caê contradiz o que o poetinha Vinicius de Moraes pensava a respeito do mesquinho sentimento.

Com Zii e Zie de fora do setlist, o músico aproveita para evocar seu repertório mais antigo com canções como ‘Lindeza’ e ‘Alguém Cantando’. Caetano ainda embala a plateia com clássicos como ‘Eclipse Oculto’, ‘Você Não Entende Nada’ e ‘Alexandre’. Com a valsa ‘Mãe’, gravada por Gal Costa e Fernando Mendes, e ‘Reconvexo’, o baiano relembra a matriarca Dona Canô, que morreu em dezembro, aos 105 anos. No bis, a nova ‘Vinco’ e a solar ‘Luz de Tieta’, num arranjo bem diferente da conhecida versão com sopros e percussão na turnê Prenda Minha.

Em Abraçaço, o que importa é a música – o cenário é praticamente inexistente, somente um fundo preto e o quadro ‘Quadrado Preto sobre Fundo Branco’, do pintor abstrato soviético Kazimir Severinovich Malevich. Tampouco há abundância de instrumentos. Tudo é embalado apenas pelo violão dedilhado de Caetano e a tríade guitarra (Pedro Sá), baixo (Ricardo Dias Gomes) e bateria (Marcelo Callado). Ainda assim, mesmo econômico, Caetano Veloso é foda. É terabom.

Escrito por Caroll Almeida

Serviço

HSBC Brasil
Endereço R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio

, São Paulo

Telefone 4003-1212

Preço de R$ 60 até R$ 240

Data 11 Abr 2013-13 Abr 2013

Horário de abertura 11/4, 21h30; 12 e 13/4, 22h.

Telefone 4003-1212

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.