Time Out São Paulo

Fela Kuti - O Design Gráfico dos LPs

Este evento terminou

Fela Kuti - O Design Gráfico dos LPs

Data 15 Jun 2013-18 Ago 2013

Horário de abertura Ter. a dom., 10h-17h.

Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 3 Parque do Ibirapuera, Ibirapuera


I
nstrumentos de sopro, batuque e dança. Alguns elementos do afrobeat são tão simples – e complexos – como os do samba. Talvez por isso, o ritmo, que começou a ganhar público por meio de uma meia dúzia de entusiastas, tenha conquistado uma parcela fiel de paulistanos. Pelos menos os frequentadores de festas como a Fela, Safári 70 e Bafafá, e os fãs da banda Bixiga 70, revelação da cena independente. 

O ponto alto da celebração do gênero, por enquanto, foi a apresentação de Seun Kuti, filho do legendário compositor, cantor, multi-instrumentista e ativista político nigeriano Fela Kuti (1938-1997), o pai do afrobeat. Ele incendiou o palco Júlio Prestes na Virada Cultural de 2012, e colocou milhares de paulistanos para dançar com uma mistura de jazz, funk e ritmos tribais.  Outro filho de Fela, Femi Kuti, também já tocou na cidade.  

O sinal mais recente dessa devoção pelo afrobeat é a exposição Fela Kuti - O Design Gráfico dos LPs. São 41 capas, todas criadas pelo artista plástico Lemi Ghariokwu, também cidadão da República Kalakuta, nome dado por Fela Kuti à comunidade na qual vivia com a família, amigos e outros músicos em Lagos, na Nigéria. 

Amigo pessoal de Fela, Ghariokwu é o criador da vibrante e anárquica estética visual que hoje é vista em flyers de festas de afrobeat e em discos de artistas influenciados por ele. Designer da maior parte das capas de álbuns de Fela Kuti, ele concebeu manifestos políticos ilustrados a partir do uso de colagens e tipografias irregulares, muitas vezes manuscritas. Somadas às letras combativas das músicas de Fela, um ferrenho opositor do regime autoritário vigente em seu país nos anos 1970, as capas serviram de contraponto à musicalidade vivaz do afrobeat. 

A seleção que pode ser vista no piso térreo do Museu Afro Brasil até o dia 18/8 (quem prefere uma narrativa cronológica deve começar do final), não atende apenas aos fãs, ansiosos para ver os álbuns ao vivo pela primeira vez. Para contextualizar a conturbada cena política da Nigéria à época, o próprio Ghariokwu aparece em um vídeo, no qual também revela seus trabalhos prediletos: Before I Jump Like Monkey Give Me Banana (1976) e o incendiário Zombie (1977), este último o mais popular dos discos do músico lançados na Nigéria.  

Os álbuns vistos na mostra foram doados pelo cientista político e etnólogo cubano Carlos Moore, autor da biografia Fela - Esta Vida Puta (Nandyala, R$ 40), escrita em 1981, mas lançada no Brasil apenas em 2011, com a presença do autor, que atualmente reside em Salvador.   

Divulgação

Afrobeat em São Paulo

Conheça mais sobre o estilo musical de Fela Kuti por meio de bandas, festas e blogs.

As Bandas

Bixiga 70 - Inspirada no afrobeat, no samba e nos tambores de terreiros, a banda é considerada uma das melhores em atuação. ‘Balboa da Silva’ foi citada pelo jornal britânico The Guardian como uma das melhores faixas da música mundial.

Clube de Bolso - A banda instrumental foi formada por estudantes da Unicamp e tem um repertório de músicas que misturam funk, afrobeat e MPB.

Pablo Saborido
Bixiga 70

As festas

Safári 70 - Festa liderada pelo jornalista e DJ Ramiro Zwetsch no Boteco Prato do Dia (R. Barra Funda, 34, Barra Funda, 2371-8534. Metrô Marechal Deodoro, botecopratododia.org.

Bafafá - A festa itinerante reúne músicos, dançarinos e DJs de estilos de origens africana, como o afrobeat, e brasileira, como o coco. Para descobrir mais, visite: facebook/bafafa.festa.

Festa Fela - Realizada anualmente desde 2007 pelos DJs Ramiro Zwetsch e Mzk, a festa acontece em data próxima ao aniversário de Fela Kuti, 15/10. Saiba mais em:  pt-br.facebook.com/festa.fela.

O site

Também criado por Zwetsch, o Radiola Urbana (radiolaurbana.com.br) aborda vários estilos de música, e dedica programas inteiros ao afrobeat e à história de Fela Kuti.

Escrito por Márcio Cruz
Compartilhe

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus