Brit-fest cultural

 O Reino Unido chega a São Paulo com um festival que dura quatro semanas, com atrações gratuitas de cinema, artes plásticas, teatro e música  

Divulgação
Uma das promessas da música britânica, o trio We Have Band traz seu indie eletrônico para São Paulo

O 16º Cultura Inglesa Festival inundará a cidade com arte, música, cinema, teatro e dança do Reino Unido durante quatro semanas deste mês, com uma série de eventos gratuitos.

Em 2011, o destaque de música foi o grupo de pós-punk Gang of Four, enquanto esta edição é encabeçada pelo Franz Ferdinand. A banda escocesa é formada por ex-estudantes de arte, então, não é surpresa que seu trabalho seja bastante experimental. Apesar disso, é quase a qualidade contrária que os tornou um dos queridinhos da cena musical britânica: uma habilidade considerável para criar hits pop que embalam as massas.

A banda The Horrors também subirá no palco. Apesar dos sapatos pontudos, a queda pela cor preta e o visual ostensivo, eles têm 'conteúdo' sonoro. O álbum Skying, de 2011, é inventivo e lhes rendeu o prêmio de disco do ano da revista britânica New Musical Express. Uma das promessas mais divertidas do festival é o trio de indie eletrônico We Have Band. O mais recente lançamento deles – uma gravação de ‘Still Life’, do The Horrors – soa como uma mistura de Kraftwerk com órgão de igreja, eletrizando as pistas.

Mas, se você prefere programas mais tranquilos, o festival também inclui mostras de cinema com clássicos e novatos da Grã-Bretanha. Os fãs de David Bowie vão poder se deleitar com a faceta de ator do camaleão, na retrospectiva de filmes em que ele participa, com exibição de sequências como Labirinto, de 1986, no Cine Livraria Cultura.

Outro filme da mostra será o clássico do glam rock, Velvet Goldmine, livremente baseado na vida de Bowie. Também será exibido o filme Attack the Block – que faz parte da nova leva britânica de comédias de terror e marca a estreia de Joe Cornish, corroteirista de As Aventuras de Tintin: o Segredo do Unicórnio. Cornish chamou a atenção do público britânico em meados dos anos 1990, quando filmava paródias de blockbusters hollywoodianos em seu banheiro.

O teatro também vai estar representado no festival, com encenação de textos de quatro dramaturgos ingleses. Um deles é O Salão de Baile Elétrico, do irlandês Enda Walsh, radicado em Londres, cujo currículo inclui o roteiro do filme Fome, com Michael Fassbender. A peça usa o humor negro para contar a história de duas irmãs que estão envelhecendo e não conseguem fugir do passado. 

Divulgação
Após um hiato de um ano e meio, o Franz Ferdinand volta ao Brasil

 

Franz Ferdinand

 

Já faz um ano e meio desde que o Franz Ferdinand anunciou estar trabalhando em seu quinto álbum. Desde então, não houve mais notícias, mas isso não é surpresa: após o disco Tonight: Franz Ferdinand, de 2009, o vocalista Alex Kapranos jurou que não falaria mais sobre seus projetos enquanto não estivessem finalizados.

Mantendo sua palavra, os integrantes ficaram bem longe do público desde então. Este show será o quarto da banda depois de um ano e meio de silêncio, mas é o início de uma turnê internacional em 2012. Isso significa que eles estão prestes a anunciar o lançamento do disco novo? Pode ser que sim, pode ser que não. Em todo caso, se você estiver lá, presenciará o retorno de uma das bandas britânicas de rock mais importantes e influentes da última década.

We Have Band, The Horrors e Franz Ferdinand Parque da Independência. 27/5, a partir das 16h. Grátis. 

Escrito por Tom Allsop
Tags: 
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.