Time Out São Paulo

Gravenhurst - Crítica do disco

Dados os seis LPs que levam a sua marca, é estranho que Nick Talbot – à frente do Gravenhurst – não tenha feito mais sucesso. Mas o cantor, compositor, multi-instrumentista e produtor inglês parece preferir as sombras.

The Ghost in Daylight (o fantasma à luz do dia) é um título apropriado – um disco mal assombrado, cuja capa tem tons de cinza e sépia. Às vezes gentilmente desolado, às vezes malevolente, Talbot mistura violão com música eletrônica, passando por folk psicológico, pop pastoral, drone e música eletrônica ambiente com impressionante maestria. Um prazer lento e magnífico.
 

Escrito por Sharon O’Connell
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro