Time Out São Paulo

Bat For Lashes


Após o lançamento do álbum conceitual Two Suns, em 2009, Natasha Khan passou por um período de bloqueio criativo. Você poderia achar que ela sentiu a pressão de ter dois discos indicados ao Mercury (um dos principais prêmios da música no Reino Unido), mas, The Haunted Man (Parlophone), o terceiro álbum da cantora de 32 anos não indica um só traço de sofrimento.

Como uma espécie de Kate Bush moderna, Khan compõe músicas graciosas, com letras ricamente expressivas. Especialista em equilibrar luz e sombra, ela compensa as batidas duras com floreios orquestrais. Em ‘Houses of the Sun’, seus feitiços sombrios se transformam rapidamente em palavras gloriosas e triunfantes. Já em ‘Deep Sea Diver’, balbucia “Querido, relaxe/ É hora de ser enfeitiçado”. Concordamos plenamente. 

Escrito por Kim Taylor Bennett
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro