Melody’s Echo Chamber

 

Divulgação


Considerando-se as semelhanças entre a música dela e a da banda Beach House (casa de praia), faz sentido que Melody Prochet tenha se refugiado na casa dos avós, no litoral, para terminar esse primeiro álbum. Há similaridades imediatas, porém não dominantes, com o pop extasiante do Beach House, além de elementos do Stereolab e do Blonde Redhead, na voz fantasmagórica da cantora de 25 anos, que intercala francês e inglês nas faixas.

Mas o que distingue mesmo o disco Melody’s Echo Chamber 
(Fat Possum Records) são as tendências experimentais trazidas por seu colaborador, Kevin Parker, o líder do Tame Impala. Os encantos aéreos do canto de Melody casam-se com os grooves psicodélicos à la Silver Apples, as guitarras distorcidas e as pausas instrumentais deslocadas, tornando essa estreia emocionante.

Escrito por Kim Taylor Bennett
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.