Time Out São Paulo

Avenida Paulista faz 120 Anos

Centenária, rua é a cara de São Paulo

Uma avenida movimentada, às vezes lotada, quase intransitável. Pedestres, motoristas, cliclistas, moradores, todos os estilos ‘transbordam’ na via cercada de museus e prédios com arquitetura de tipos e graus de conservação quase opostos: de uma impecável casa no estilo art déco à arquitetura moderna, coberta de pichação. Com características tão tipicamente paulistanas, não é à toa que a Avenida Paulista é um dos cartões postais de São Paulo.

Quem vê a moderna avenida que faz 120 anos, no dia 8 de dezembro, tem dificuldade de imaginar como era a rua em 1782, como uma floresta de nome Caaguaçu - “mato grande”, em tupi-guarani.

A área foi comprada pelo engenheiro Joaquim Eugênio de Lima (cujo nome é homenageado em uma das ruas transversais à via) e dois sócios, que investiram na urbanização do lugar até que, em 1891, fosse inaugurado primeiro trecho a ser asfaltado. É esse o marco do aniversário da avenida, que começou sua existência em uma São Paulo com menos de 100 mil habitantes.

Um dos primeiros marcos da Paulista é o Parque Vilon, conhecido hoje pelo apelido da época, Trianon, em homenagem a um clube homônimo que ficava na frente do local. Em 1931, o nome mudou para “Tenente Siqueira Campos”, em homenagem ao herói do movimento tenentista de 1924.

Para quem procura mas do que lazer, a Paulista oferece milhares de opções, entre elas dois pontos pelos quais a cidade é reconhecida: o MASP, um dos mais importantes museus da cidade, inaugurado em 1968, e o delicadíssimo sobrado em estilo clássico francês da Casa das Rosas, um centro cultural dedicado à literatura, construído em 1928.

A Paulista é hoje também conhecida por abranger um dos maiores complexos hospitalares do mundo – que começou em 1906 com a construção do Sanatório Santa Catarina, o primeiro hospital particular da cidade – e o maior centro empresarial da América Latina, com sedes de diversas empresas, hotéis e bancos.

Quem quiser homenagear os 120 anos desse ícone e passear por lá, vai encontrá-la toda enfeitada para o Natal. A iluminação, as decorações e o burburinho de grupos de pessoas observando podem não ser especificamente em homenagem a data, mas não deixam de ser um tributo e um lembrete do porquê a Paulista agrada a turistas e paulistanos.
Para quem quiser ver mais de decorações natalinas, na Paulista e em São Paulo, confira nossa matéria sobre o roteiro Iluminado

Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro