Time Out São Paulo

Sete lugares para provar os sabores da América do Sul

Viaje pelo continente sul-americano sem sair de São Paulo

Por ter o português como língua, é atribuído ao Brasil uma certa distância de seus vizinhos da América do Sul. Mas isso não é de todo correto. Ainda mais em uma cidade cosmopolita como São Paulo, onde se pode conhecer de perto a cultura boliviana na feira da Praça Kantuta, provar ceviches variados em restaurantes peruanos e chilenos, além do amor pela carne vermelha que os brasileiros dividem com argentinos e uruguaios. Por isso, montamos uma lista com lugares onde você viaja pelo continente sul-americano sem sair da cidade.
 

Killa

Rua Padre Chico 324, Pompéia (98551-8511/ killa.com.br)

A comida desta casa colorida e bem iluminada não é apenas peruana, mas novoandina. O conceito consiste em misturar técnicas de preparo pré-colombianas com elementos da cozinha europeia. No Killa, a ênfase recai sobre o prato mais conhecido do Peru, o incrível ceviche. Ele é delicioso, com delicadas lascas de peixe de sabor suave, gentilmente mergulhadas em aromas cítricos. Leia mais sobre o Killa

Suri

Rua Mateus Grou 488, Pinheiros (3034-1763/ suri.com.br)

O ceviche é o centro das atenções neste contemporâneo restaurante em Pinheiros, com dez variedades no menu. Mas não é um ceviche comum. Aqui, ele ganhou uma roupagem nova e moderna, com diferentes níveis de sucesso. O clássico com corvina (peixe branco), cebola, limão e coentro é uma aposta segura. A chifa, com camarão, lula e peixe branco é suave e saborosa. Se você for sozinho, acomode-se no bar e assista aos cozinheiros em ação. Leia mais sobre o Suri

Rinconcito Peruano

Rua Aurora, 451, República (3361-2400)

Esse restaurante peruano simples virou sensação graças ao boca a boca. O local se resume a comida barata, alegre e bem preparada, servida em ambiente sem frescuras, e faz jus à magnífica culinária peruana, numa mistura de total simplicidade com sabores e combinações mais complexos. E, se você já aprendeu a gostar de ceviche, prepare-se para entrar em êxtase. Aqui ele vem fresco, firme e servido em porções generosas, ao modo tradicional peruano – com pimenta ají, cebola roxa e milho cozido, com batatas e batatas-doces. Leia mais sobre o Rinconcito Peruano

Feira Boliviana na Praça Kantuta

Entre a Rua Pedro Vicente e Rua Camot, Pari

Um pedacinho da Bolívia está instalado no coração de São Paulo, na região do Pari. É a pequena, mas colorida, Feira Boliviana de Domingo, montada na Praça Kantuta. Aqui você encontra diversas opções de compras, mas não perca a grande mesa com pães, grãos e guloseimas bolivianas que incluem meia dúzia de tipos de batata, milho negro e sachês de chá de coca. Tudo isso disponível em uma série de barracas que conta até com uma barbearia. E se você tiver sorte, pode até pegar um grupo de danças típicas ensaiando por lá. Leia mais sobre a Feira Boliviana na Praça Kantuta

El Guatón

Rua Artur de Azevedo 906, Pinheiros (3085-9466/ elguaton.com.br)

O chileno, de óculos e bigode farto, Señor Guatón comanda este restaurante familiar por 15 anos. Sua esposa, Dona Elba, mantém seus fregueses satisfeitos com sua deliciosa comida chilena simples e caseira: ceviche, empadas assadas, e o delicioso pastel de choclos – torta de frango coberta por purê de milho gratinado - são os nossos favoritos. Cuidado quando o Señor Guatón, com brilho nos olhos, te oferecer um de seus óleos caseiros de pimenta malagueta. Leia mais sobre o El Guatón
 

Martín Fierro

Rua Aspicuelta, 683, Vila Madalena (3814-6747/ martinfierro.com.br)

Se carne é a pedida do dia, esse restaurante argentino, cuja popularidade resiste ao tempo, é o lugar. Há uma série de cortes brasileiros no cardápio. Se preferir, você pode fingir que está em Buenos Aires, provando um excelente bife de chorizo ou o asado de tira. A salada de acompanhamento talvez seja simples demais – justamente como em Buenos Aires – mas, para começar, as empanadas são uma boa pedida. Leia mais sobre o Martín Fierro
 

Pobre Juan

Rua Comendador Miguel Calfat, 525, Vila Olímpia (3845- 4965/ pobrejuan.com.br)

Seria apenas mais um engenhoso caso de marketing gastronômico, não fosse por um fundamental detalhe: come-se muito bem neste restaurante de inspiração portenha. O ambiente da primeira casa inaugurada, repleto de elementos ao estilo rústico-chic, foi replicado com sucesso e hoje existem quatro unidades em São Paulo (incluindo Alphaville), além de Campinas e Brasília. Não deixe de provar o corte que leva o nome da casa – uma obra-prima construída na ponta da faca, a partir da capa do contrafilé.
 


Escrito por Time Out São Paulo editors
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro