Onde comer lámen em São Paulo

O prato asiático virou febre na cidade

Shutterstock

Nunca se ouviu falar tanto em lámen em São Paulo. O prato, apesar de um tanto exótico para o ponto de vista brasileiro, conquistou o paladar paulistano e, rapidamente, casas e mais casas especializados no prato foram abrindo suas portas pelas ruas da cidade.

O lamian (ou lamien) nasceu na China e chegou no Japão pelas mãos dos próprios chineses, no século XIX. Foi somente depois da Segunda Guerra Mundial que se tornou popular. No início, era feito com ingredientes bem baratos: legumes, pés e carcaças de galinha e muita água. Com o tempo, o prato foi ganhando adaptações ao gosto dos japoneses. Como resultado, atualmente é diferente do lámen original da China e, em sentido inverso, é o lámen japonês que invade o mercado chinês.

A forma japonesa de pronunciar lamian é “ramen”, por isso podemos dizer que esta a forma mais certa de se referir ao prato japonês. Lámen, no geral, se refere ao modo de preparo chinês. Porém ambos são a mesma coisa: um bowl de caldo quente com macarrão. Quer saber onde saborear esse prato tão disputado em São Paulo? Confira no roteiro abaixo 7 lugares para comer lámen em São Paulo.

Tantan Noodle Bar - Rua Fradique Coutinho, 153
Um dos responsáveis por fazer o prato virar febre em São Paulo, o TanTan Noodle Bar abriu suas portas na rua Fradique Coutinho, em 2015. Com apenas 24 lugares, o lugar é praticamente dividido em dois: no lado direito, mesas e balcão e no esquerdo, a cozinha de finalização e o bar da entrada, e aos fundos, o banheiro. No cardápio, opções variadas de lámen, como o Yakimen (Macarrão de ramen com moyashi, tyashu e acelga chinesa) e o Shoyu (macarrão mergulhado em caldo base de frango caipira, acompanhado por shoyu, lombo, ovo, cebolinha, alga nori e naruto, pasta de peixe cozida no vapor e cortada em fatias). Há também porções como Gyozas e Kaarage de Copa (lombo suíno empanado e frito).

Hirá Ramen Izakaya - Rua Fradique Coutinho, 1240
No Japão, os izakayas são botecos orientais que foge da combinação sushi-sashimi-temaki. E, realmente, o Hirá Ramen Izakaya traz a verdadeira e rica cultura japonesa para São Paulo. Localizado também na rua Fradique Coutinho, o restaurante segue a linha dos populares bares de noodle de Nova York e também acumula muita fila. No cardápio de lámens: Shoyu Lámen (caldo de galinha temperado com shoyu, servido com chashu), Miso Lámen (caldo tonkotsu, miso e chashu), Tan Tan Lámen (caldo de galinha, pasta de gergilim e porco hoisin), Tsukemen (macarrão com caldo tonkotsu apimentado e servido à parte) e o Hiyashi Chuka (lámen gelado). Os clientes ainda podem pedir toppings extras: 3 fatias de chashu e porção de kimchi.

2nd Floor Noodle Bar - Rua Leandro Dupré, 980
Com uma fachada totalmente discreta num sobrado da Vila Clementino, o 2nd Floor Noodle Bar traz o cardápio do chef Luiz Ishikawa. No local, há mesas comunitárias e um balcão, o que deixa claro sua cultura oriental e foge do conceito de "rodízio" das tantas casas japonesas de São Paulo. O cardápio conta com opções de pequenos sanduíches, entradas variadas e porções, inclusive vegetarianas. No cardápio de lamen, opções como o 2nd Floor Ramen (panceta, copa lombo, ovo poché), Thai Ramen (camarão, cebola roxa, leite de coco), Curry Udon (porco, curry, cebolinha), Vegetarian Noodle (cogumelos, cebolinha), entre outros. No total, são sete opções em bowl (todos acompanham vegetais do dia e cebolinha) e também há pratos com arroz thai.

Lamen Kazu - Rua Thomaz Gonzaga, 51 (3277-4286)
O Lamen Kazu abriu as portas em 2008 no bairro da Liberdade e conta com uma cooperação com a empresa Try, que administra uma cadeia de restaurante na província de Chiba, Japão, e especializada em missô lámen. A partir dessa colaboração de negócios desenvolveu com exclusividade os sabores com sal e shoyu, voltados ao Brasil. No cardápio, mais de 10 opções, incluindo versões vegetarianas. O cliente pode ainda incluir ingredientes como ovo cozido, milho, menma (broto de bambu), wakame (alga marinha), entre outros. Há também porções de guioza e bebidas como Umeshu (Licor de Ameixa) e Sake - Massu (Takashimizu e Nambubijin).

Aska - Rua Galvão Bueno, 466 (3277-9682)
Localizado no coração da Liberdade, o pequeno restaurante – onde os clientes podem ver a atividade dentro da cozinha comendo no balcão ou nas poucas mesas do local – é a mais tradicional casa de lámen de São Paulo. Entre as opções do cardápio, destaque para o tonkotsu, que leva ovo cozido, missô, verduras e carne de porco. Não se assuste com a lista de regras obrigatórias para clientes afixada logo na entrada do lugar, que só aceita dinheiro como forma de pagamento. A casa não abre no último domingo de cada mês.

Jojo Ramen - Rua Doutor Rafael de Barros, 262
O Jojo Ramen traz para São Paulo não só o sabor original, mas também todas as tradições e entusiasmo por trás das raízes do verdadeiro ramen. A casa traz os chefs do Jiraigen, uma das mais tradicionais casas de ramen em Tóquio e cujo o dono é reconhecido como uma das lendas do ramen. No comando da cozinha do restaurante, que abriu as portas em maio de 2016, está o do chef Takeshi Koitani, recém-cheado do Japão. No cardápio, sete opções de lámen: dois com caldo à base de sal, dois de shoyu e dois de missô, além de um tsukemen, com o macarrão à parte para ser molhado num caldo denso. Ainda há três petiscos, como o karague (porção de frango frito) e o buta meshi (carne de porco picada com arroz embaixo).

Taiyoo - Rua Caramuru, 671 (5589-2159)
O Taiyoo, restaurante especializado em comida japonesa desde janeiro de 1989, fica na Praça da Árvore e conta com diversos lámens no cardápio. São cinco opções de Men Ruy (macarrão): Lámen (macarrão fino japonês no caldo quente com legumes, moyashi, lombinho, kamaboko, ovos de codorna, milho verde e cebolinha), Tsukimi Udon (macarrão grosso japonês no caldo quente com ovo cru, kamaboko, shitake, algas e cebolinha), Kitsunê Udon (macarrão grosso japonês no caldo quente com aguê, kamaboko, shitake e cebolinha), Tempurá Udon (macarrão grosso japonês no caldo quente, acompanhamento de tempurá de legumes, shitake e cebolinha) e Udon (macarrão grosso japonês no caldo quente com kamaboko, shitake, flocos de tempurá e cebolinha). 

Escrito por Time Out São Paulo editors
 

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.