Girarrosto

4

Ex-chefe do Fasano, Salvatore Loi prima pelo perfeccionismo

Divulgação
Girarrosto: capacidade para 298 clientes e combinação de bar e restaurante

Nenhuma outra inauguração gerou, nos últimos anos, tamanha excitação na cena gastronômica paulistana. Afinal, exceção feita ao Fasano quando deixou a Rua Haddock Lobo para instalar-se no próprio edifício do hotel, um novo restaurante que custou R$ 10 milhões pode soar como ficção aos ouvidos dos mortais. Para completar, o endereço escolhido para a nova casa – o antigo bar Pandoro – carrega inúmeras histórias da boemia endinheirada paulistana, que por ali transitou, entre os bairros do Morumbi e Jardins, em busca de pasteizinhos cremosos, do famoso drinque Caju Amigo e de impublicáveis casos de infidelidade.

Aberta em fevereiro deste ano, a euforia foi, pouco a pouco, sendo superada pela ressaca de uma crítica especializada “quase” decepcionada com nenhum grande destaque encontrado no restaurante – nem mesmo nos pratos que partiam do próprio ‘girarrosto’, a grelha giratória clássica italiana que dá nome ao restaurante.

Quando tudo parecia dar sinais de girar em falso, um único movimento foi capaz de revelar o grau de profissionalismo que vive hoje o mundo da gastronomia paulistana. O italianíssimo Salvatore Loi, o mais importante e talentoso chef em atividade na cidade, que nos últimos 13 anos esteve à frente do próprio restaurante Fasano, simplesmente mudou de endereço. E isto, acredite, faz toda a diferença.

Salvatore é perfeccionista ao extremo. Basta provar, por exemplo, o bigoli (massa irregular artesanal feita a partir de um pequeno torno) com molho de pato e zimbro para perceber que por ali se come uma versão apenas mais barata, mas igualmente espetacular, como algumas das melhores massas oferecidas no Fasano. Loi levou seu talento e também uma parte da brigada de garçons com quem já trabalhava. E isto também faz a diferença.

Apesar do imenso restaurante poder receber simultaneamente 298 clientes, percebe-se que tudo funciona com ritmo, sem o atropelo inicial. Pratos chegam na temperatura certa, garçons e sommeliers circulam com atenção e, por último, quem ama a arte da panificação, prepare-se. O minipão italiano de fermentação natural é imperdível – e pode ser comprado, entre outros, na Jelly Bread, bem ao lado do restaurante e que está integrada ao conjunto.

Para os saudosistas, um último aviso: o espírito do Pandoro ali permanece, dando nome à área do bar, assim como na oferta impecável do famoso drinque. Por ali se come e se bebe muito bem. Os velhos novos bons tempos voltaram.

Escrito por Silvio Giannini

Mais sobre Girarrosto

Girarrosto
Endereço Avenida Cidade Jardim, 60

Jardim Europa, São Paulo

Telefone 3062-6000

Site de Girarrosto

Preço de R$ 41 até R$ 69

Horário de abertura Seg. a quinta, das 12h às 15h e das 19h a 0h; sex. e sáb., das 12h às 15h e das 19h à 1h; dom., das 12h às 17h, e das 19h a 0h

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.