Attimo

Mauro Holanda/ Divulgação

Desde a saída do talentoso chef Jefferson Rueda, há quatro anos, o Attimo procura reencontrar seu eixo, um novo e revigorante "momento", para fazer justiça à origem italiana do seu nome  (attimo significa momento, em italiano). A casa conta agora com a presença do experiente chef Paulo Kotzent, que já trabalhou à frente do óimo Piselli. Ele aposta em classícos bem executados como espaguete à carbonara, ravioli de pera e ricotta e uma ótima paleta de cordeiro com lentilhas.  de outrora. Com a chegada do novo chef, . Quem acompanha a cena gastronômica paulistana há anos, sabe que seu talento está associado a casas que fizeram sucesso a seu tempo como Faggot, Madeleine e, principalmente, o ainda excelente Pomodori, onde alcançou definitivamente os holofotes e as premiações de peso.

Um grande chef só se faz com sólida formação técnica, amplo repertório e criatividade abusada. E é no seu novo templo, o Attimo, que tais qualidades de Rueda vêm à tona. Basta provar a pamonha recheada com codeguim e fonduta de queijo tallegio (R$ 39), o nhoque de batata- roxa com orelha de porco (R$ 43) ou um singelo pavê Romeu e Julieta (R$ 18; creme de queijo catupiry com seis texturas de goiabas e goiabadas!).

Tudo isso sem falar nos cênicos e estupendos acepipes de tira-gosto. A já rotulada cozinha ítalo-caipira de Rueda nasceu nos confins de São José do Rio Pardo – que pode parecer pacata, mas inspirou o engenheiro Euclides da Cunha a escrever a obra- prima Os Sertões. O escritor deixou por um lá uma ponte de ferro tão resistente ao tempo quanto os pilares da boa gastronomia. Vem do calor das panelas de barro e das seculares receitas da cozinha caipira paulista a inspiração de Rueda para produzir criativas releituras e fusões. Por outro lado, também nasce no interior paulista as primeiras influências da gastronomia italiana no país, uma vez que a região recebeu muitos imigrantes italianos no final do século 19. Rueda constrói, a partir destas raízes, uma síntese singular.

O chef ainda carrega no currículo rigor técnico graças à passagem pelos bastidores do extraordinário restaurante espanhol Celler de Can Roca, o segundo melhor do mundo pela lista da revista The Restaurant. Se posso apontaruma falha ao Attimo, aqui vai: a casa deveria oferecer, além do magnânimo Nespresso, alguma marca de café gourmet nacional. Por que também não prestigiar, por exemplo, o premiado café Fazenda Pessegueiro, da cidade de Mococa, produzido a pouquíssimos quilômetros de sua saudosa São José do Rio Pardo? 

Escrito por Silvio Giannini

Mais sobre Attimo

Endereço R. Diogo Jácome, 341

Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone 5054-9999

Site de Attimo

Preço R$ 39-R$ 79; couvert, R$ 12,80

Horário de abertura Seg. a sáb., 12h-16h e 19h-0h; dom., 12h-17h

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.