Tartar&Co

Não fuja do que eles fazem de melhor: o tartare 

Divulgação
Interior do Tartar&Co

Quando é que tartare não é tartare? Que tal quando é feito com atum ou salmão? Ou com beterraba picada ou profiteroles? Ampliando o conceito de tartare – um clássico simples, feito de carne crua picada, gema crua e temperos variados – para novas e irreconhecíveis formas, este empreendimento de sete meses de vida promete polarizar as opiniões, irritando os puristas, deliciando os aventureiros e surpreendendo os que acham a carne crua intragável.

Nós tínhamos grande expectativa em relação ao Tartar&Co – o restaurante La Brasserie Erick Jacquin, no Itaim, serve um dos melhores steak tartares que comemos em São Paulo, e o chef francês é um dos proprietários da nova casa. E o tartare certamente não decepcionou.

A atmosfera tem um apelo de clube, com colunas espelhadas, concreto aparente mesclado a tons de vermelho e preto, e um DJ que mixa uma trilha sonora de pop rock por toda noite. Seria ideal para um esquenta antes de sair com a turma, não fosse pelas mesinhas redondas que não contribuem, por ficarem muito perto umas das outras.

Como em qualquer prato que seja pouco ou nada cozido, o segredo está nos ingredientes e na preparação. O steak tartare clássico (R$ 39) estava saboroso e temperado à perfeição, apropriadamente picado (e não moído) e servido em uma bela travessa de pedra com alface americana e batatas fritas, que pioraram o prato, porque não eram muito crocantes.

Outros destaques são os tartares de salmão e de atum (R$ 39 e R$ 46, respectivamente), também servidos com salada, embora eu sempre fique na dúvida de comer salmão cru quando ele provavelmente atravessou um continente antes de acabar no meu prato. Você pode provar esse mesmo trio como ‘tartines’, servidos com foie gras sobre uma fatia de pão preto da requintada padaria Le Pain Quotidien (carne, R$ 22; salmão, R$ 22; atum, R$ 48). Porém, os tartares de peixe, delicadamente temperados, foram dominados pelo pão um tanto amargo. Os mais ousados podem provar o Couleurs de Brésil (R$ 47) – salmão cru com guacamole, tomate, ervilha e pupunha assada.

Mas nem tudo aqui é cru. Há também carnes, peixes grelhados e risotos na seção Bistronomia do menu, embora não sejam o forte do restaurante. Experimentamos um atum grelhado com molho de pimenta nada excepcional (R$ 47,50) e uma fraldinha dura (R$ 38,50).

Não perca os coquetéis – o dry martini (R$ 22-R$ 27) estava geladinho e forte, e o coquetel de tequila, com suco de laranja, Cointreau e pimenta-do-reino (R$ 22-R$ 27), deixou um gostinho de quero mais.

Escrito por Catherine Balston

Mais sobre Tartar&Co

Endereço Av. Pedroso de Morais, 1.003

Pinheiros, São Paulo

Telefone 3031-1020

Site de Tartar&Co

Preço Pratos principais, R$ 47-R$ 51

Horário de abertura Seg., 12h-15h; ter. a qui., 12h-15h e 18h-0h30; sex., 12h-15h e 16h-1h; sáb., 12h30-1h; dom., 13h30-17h30

Mapa


     Se o mapa ou detalhes deste estabelecimento estão incorretos, entre em contato

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus
 

© 2011 - 2016 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.