Time Out São Paulo

Volta olímpica

 Nas férias ‘olímpicas’ de julho, desfrute de nosso guia personalizado de Londres.

 Assim que Londres venceu a concorrência para sediar os Jogos Olímpicos, começaram as reclamações. Os britânicos são extremamente pessimistas e tudo, desde a infraestrutura da capital até o custo da cerimônia de abertura, foi criticamente analisado em algum momento dos últimos quatro anos.

Sem dúvida, montar o maior evento esportivo do mundo gera uma boa dose de estresse. Uma cidade já saturada receberá ainda mais turistas de ao redor do globo – estima-se que 450 mil visitantes hospedados mais 5,5 milhões de pessoas por dia durante os Jogos, de 27/7 a 12/8. Os londrinos esperam que o trânsito pare de vez, que o transporte público fique ainda mais lotado e que hordas de turistas entupam o Centro.

Mas o fato é que os londrinos aos poucos se acostumaram com a ideia. Eles sabem que será uma oportunidade de celebrar a posição de Londres como um centro cosmopolita e de exibir tudo o que há de melhor. Além dos eventos esportivos, a cidade terá a Cultural Olympic (Olimpíada Cultural). A programação especial (que acontece o ano inteiro) foi criada para complementar os Jogos com artes e cultura – ou seja, hits londrinos.

Para os visitantes, os Jogos serão uma oportunidade de explorar Londres – mas, como milhões de outras pessoas farão a mesma coisa, é bom ter dicas específicas para evitar as multidões e não perder os tesouros da cidade, em vez de se concentrar apenas nas atrações turísticas. Aproveite o guia especializado da Time Out e explorar os melhores caminhos.

Pela cidade

Para um olhar mais profundo sobre os aspectos mais icônicos das festividades esportivas, vale visitar a exposição ‘The London 2012 Olympic and Paralympic Games Medals’ (As Medalhas das Olimpíadas e Paraolimpíadas de Londres 2012), no British Museum. Ela mostra todo o processo de fabricação das medalhas, desde as minas da Mongólia até a Royal Mint (Casa da Moeda Real), no País de Gales, e também exibe objetos de Jogos Olímpicos anteriores.

No Victoria & Albert Museum, há outra exposição que faz parte da Olimpíada Cultural, embora não esteja tão claramente relacionada aos Jogos. Thomas Heatherwick é um dos designers britânicos mais inovadores, e o Heatherwick Studio exibe, há mais de duas décadas, trabalhos de arquitetura, escultura, mobiliário e design de produtos.

Além das instituições principais, Londres tem muitos museus menores que merecem atenção – e que provavelmente não estarão tão cheios durante as Olimpíadas. O Geffrye Museum fica na Kingsland Road, em Shoreditch, estrategicamente localizado entre o Centro e a Cidade Olímpica. Lá você acompanha as mudanças de estilo nas casas inglesas desde 1600 até a atualidade: o museu exibe móveis e objetos de arte em uma série de ambientes de época – também vale a pena conferir o lindo jardim de ervas.

Tove K. Breitistein/ Divulgação
As crianças vão se divertir no Hornisman Museum

Mas, para uma experiência realmente exótica, dirija-se ao sul do Tâmisa para chegar ao excêntrico Horniman Museum. O prédio ornamentado fica em um trabalhado jardim de 6,5 hectares e tem ótimas vistas para a capital. A maioria das exposições é sobre antropologia, e há uma galeria de história natural ligeiramente macabra (confira o leão marinho gigante, com enchimento exagerado) e um aquário. Para famílias, há uma trilha ecológica, oficinas nos fins de semana e a oportunidade de interagir com as exposições. É fácil chegar ao Horniman usando o novo trecho oriental da linha de trem Overground (de cor laranja no mapa do metrô).

Entre meados de julho e o final de agosto, haverá uma série de festivais e eventos. No leste de Londres, o Spitalfields International Food Festival celebrará a diversidade dos restaurantes, bares, cafés, empórios e comidas de rua da cidade. Já no Regent’s Park o Lollibop Festival é ideal para crianças de 1 a 10 anos – com teatro, bicicross, oficinas de culinária e artes, e discotecas.

‘The London Olympic and Paralympic Games Medals’, British Museum, 44 Great Russell Sreet, WC1B 3DG. +44 20 7323-8000. britishmuseum.org
‘Heatherwick Studio: Designing the Extraordinary’, Porter Gallery, V&A, Cromwell Road, SW7 2RL. +44 20 7907-7073. vam.ac.uk
Geffrey Museum, Kingsland Road, E2 8EA. +44 20 7739-9893. geffrye-museum.org.uk
Horniman Museum, 100 London Road, SE23 3PQ. +44 20 8699-1872. horniman.ac.uk
Spitalfields International Food Festival, diversos locais. +44 20 7375-0441. 21/7-9/9. alternativearts.co.uk
Lollibop Festival, Regent’s Park, Chester Road, NW1 4NR. +44 844 248-5113. 17/8-18/8. lollibopfestival.co.uk

Comer & Beber

Felizmente, se estiver a caminho dos Jogos propriamente ditos, o trajeto que leva do centro da cidade à Cidade Olímpica é um parque de diversões gastronômico. Há muitas opções de estabelecimentos aprovados pela Time Out, tanto para quem quer uma refeição farta e barata como um jantar refinado.

A Dukes Brew & Que é uma churrascaria americana recém-aberta no meio do De Beauvoir Town, perto de Dalston, o bairro mais descolado – embora meio desleixado – do East End. Espere preços razoáveis para pratos como carne suína desfiada, costelas de boi, contra-filé e outras delícias carnívoras, preparadas em um defumador importado.

Já a região de Shoreditch abriga ótimos restaurantes vietnamitas. Apesar de parecer um tanto rústico, o Mien Tay é nosso preferido, com comida excelente e barata – seja uma salada simples e apimentada ou um robalo com chilli e capim-limão. Igualmente autêntico é o Tayyabs, em Whitechapel, no antigo East End. Enquanto os turistas se amontoam na Brick Lane para saborear comida indiana, os londrinos mais antenados vão a esse grill indiano, movimentado e com dois andares, para costeletas marinadas de cordeiro e kebabs suculentos, tudo a preços bem razoáveis. Tente ir durante a semana e, se possível, faça reserva – o lugar forma longas filas.

Jitka Hynkova/ Divulgação
Londrinos descolados preferem indianos como o Tayyabs

 

Para uma experiência sofisticada, o Viajante, em Bethnal Green, é tão bom quanto outros restaurantes do Centro. O menu do chef Nuno Mendes contém pratos “criativos contemporâneos” que usam a culinária de seu país natal, Portugal, mas que também incluem sabores japoneses, tailandeses e sul-americanos.

Ao nordeste da Cidade Olímpica, a algumas paradas da Central Line, fica o Provender, perto da estação do metrô Snaresbrook. Trata-se de um bistrô francês com preços moderados, que serve pratos regionais ao lado de clássicos como steak haché (bife de carne moída) e crème brûlée. Também há um terraço frontal, para os dias de sol.

Duke’s Brew & Que, 33 Downham Road, N1 5AA. +44 20 3006-0795. dukesjoint.com
Mien Tay, 122 Kingsland Road, E2 8DP. +44 20 7729-3074. mientay.co.uk
Tayyabs, 83 Fieldgate Street, E1 1JU. +44 20 7247-9543. tayyabs.co.uk
Viajante, Patriot Square, E2 9NF. +44 20 7871-0461. viajante.co.uk
Provender, 17 High Street, E11 2AA. +44 20 8530-3050. provenderlondon.co.uk

 

Noite & Música

Os londrinos têm orgulho, e com razão, da cena musical da cidade: com certeza vão querer sair para dar um tempo dos esportes. Aqui vão nossas dicas de shows e clubes para o período.

Divulgação
Caia na noite londrina e deguste a sua rica cena

 

Se o gosto passa pelo jazz, o Wynton Marsalis Swing Symphony, no Barbican, mantém acesa a chama do grande trompetista americano, com o apoio do maestro inglês Sir Simon Rattle.

Roqueiros que gostam de timbres graves devem saber que Eddie Vedder, do Pearl Jam, se apresenta no Hammersmith Apollo no dia 30 de julho. A banda volta ao Reino Unido no final do ano para o tradicional festival da Ilha de Wight, mas, no meio tempo, esta é uma boa oportunidade de conferir um dos primeiros shows solo do frontman.

Mas, para conferir um pedaço da história musical britânica, a lenda do pós-punk PiL se apresenta no dia 11 de agosto no The Forum, em Kentish Town, norte de Londres. Liderada pelo ícone dos Sex Pistols John Lydon, acompanhado pelo guitarrista Lu Edmonds (ex-The Damned), pelo baterista Bruce Smith (ex-The Slits) e pelo baixista Scott Firth (que tocou com gente como Elvis Costello e Spice Girls), essa banda de veteranos deve apresentar um show ácido e raivoso, em descompasso total com o espírito olímpico dominante.

Talvez seja melhor os baladeiros evitarem os superclubes, como o Fabric e o Ministry of Sound, nessa época. O Eastern Electrics, em Clapham Common, está se firmando como a versão londrina do festival Sónar, de Barcelona. Crazy P, Joy Orbison, Tensnake, Julio Bashmore e Kerri Chandler estão entre os DJs de deep house, disco, tech house e funky bass.

Wynton Marsalis Swing Symphony Barbican Centre, Silk Street, EC2Y 8DS, +44 20 7638- 8891. 25/7-26/7. barbican.org.uk
PiL The Forum 9-17 Highgate Road, NW5 1JY, +44 844 847-2405. 11/8. kentishtownforum.com
Eastern Electrics Festival Clapham Common, Windmill Drive, SW4 9DE. +44 20 7926-9000. 4/8. easternelectrics.com

 

Teatro & Dança

No verão de Londres, sempre há apresentação ao ar livre de peças de teatro. No Regent’s Park Open Air Theatre, você pode assistir ao clássico musical Ragtime e a Sonhos de uma Noite de Verão, de William Shakespeare. Mas, se você quer algo mais voltado à família, vá até a Tower Bridge e aposte em The Trojan War and Peace (Guerra e Paz de Troia) – uma mistura épica, com direito a cavalo gigante de madeira.

O World Shakespeare Festival é a maior aposta da Olimpíada Cultural. Há muita coisa de Shakespeare na programação, mas, para a verdadeira experiência do século 16, recomendamos uma viagem ao Shakespeare’s Globe, onde será possível conferir Ricardo III, Henrique V e A Megera Domada em julho e agosto.

Quanto às grandes bilheterias, os musicais de West End só são comparáveis à Broadway nova-iorquina. Da safra atual, recomendamos Sweeney Todd, no Adelphi Theatre, uma produção musical soberba de Stephen Sondheim, que fala sobre o barbeiro assassino da Fleet Street – estrelada pelas britânicas Michael Ball e Imelda Staunton.

Ragtime Regent’s Park Open Air Theatre, Inner Circle, Regent’s Park, NW1 4NR. +44 20 7907- 7071. Até 8/9. openairtheatre.org
Sonhos de uma Noite de Verão Regent’s Park Open Air Theatre, Inner Circle, Regent’s Park, NW1 4NR. +44 20 7907-7071. Até 5/9. openairtheatre.org
Richard III Shakespeare’s Globe, 21 New Globe Walk, Bankside, SE1 9DT. +44 20 7401-9919. Até 13/10. shakespeares-globe.org

 

Artes

A Olimpíada Cultural deu às artes londrinas uma oportunidade de exibir seu patrimônio – tanto histórico como contemporâneo. A exposição que talvez faça a maior relação entre arte e esporte é ‘Olympic and Paralympic Poster’ – na Tate Britain, perto da estação Pimlico do metrô –, montada por 12 grandes artistas, entre os quais Tracey Emin, Martin Creed e Gary Hume.

Locog/ Divulgação
O corredor sul-africano Oscar Pistorius imprime velocidade

 

Bem em frente à St. Paul’s Cathedral, na outra margem do Tâmisa, o cavernoso Turbine Hall da Tate Modern abrigará a 13ª de sua série de instalações, obra do artista londrino baseado em Berlim Tino Sehgal. Também no Tate Modern, você encontrará a primeira grande retrospectiva da obra do arquétipo de ‘jovem artista britânico’ Damien Hirst (hoje com 47 anos). A mostra inclui todos os seus grandes sucessos dos últimos 20 anos – inclusive o tubarão em formol e a caveira coberta de diamantes avaliada em 14 milhões de libras.

Já a Serpentine Gallery recebe uma celebração da obra de Yoko Ono, hoje quase tão conhecida por seu trabalho como artista conceitual multimídia – e performática – como por seu casamento com o cultuado John Lennon.

Olympic and Paralympic Posters Tate Britain, Millbank, SW1P 4RG, +44 20 7887-8888. 12/7-15/8. tate.org.uk
Tino Sehgal Tate Modern Bankside, SE1 9TG, +44 20 7887- 8888. 17/7-28/10. tate.org.uk
Yoko Ono Serpentine Gallery Kensington Gardens, W2 3XA. +44 20 7402-6075. 19/7-9/9. serpentinegallery.org

 

FIQUE POR DENTRO

Se você comprou ingressos para um evento olímpico, também receberá um Games Travelcard de um dia, que lhe dará o direito de usar o transporte público de graça para qualquer lugar das zonas 1 a 9. Lembre-se que não estão inclusos os trens Heathrow, Stansted ou Gatwick Express.

As estações mais próximas da Cidade Olímpica são Stratford (na Central Line, para acesso ao metrô, e na Overground Line), Stratford International (de fora de Londres) e West Ham (nas linhas Hammersmith & City, District e Jubilee do metrô).

Ter um bilhete Oystercard é essencial para utilizar o transporte público. Trata-se de um cartão de plástico que você compra apenas uma vez e, depois, pode carregar com crédito pré-pago ou com o Travelcard. Lembre-se de encostar seu Oystercard nos pontos amarelos quando entrar ou sair das estações.

Se você for um ciclista corajoso, o esquema do Barclays Cycle Hire (mais conhecido como Boris Bikes, em homenagem ao prefeito Boris Johnson) permite que você pegue uma bicicleta em um dos bicicletários azuis e a devolva em outro. Você pode pagar com cartão de crédito ou (se pretender usar bastante o serviço) se inscrever para ter uma chave de sócio.

No metrô, alguns comportamentos básicos podem evitar conflitos. Nas estações, deixe os passageiros saírem do trem primeiro (senão, eles vão atropelá-lo) e fique no lado direito das escadas rolantes (anda-se pelo esquerdo). Note também que é proibido tomar bebidas alcoólicas no metrô.

As Olimpíadas podem afetar o trânsito, incluindo os ônibus que usam corredores. Há fretados e rotas ‘park and ride’ (bolsões de estacionamento ligados ao transporte público).

Acesse www.firstgroupgamestravel.com para mais detalhes. Mais informações no site oficial: london2012.com

 

ONDE FICAR

Hoxton Hotel
A localização no coração da moderna Shoreditch é a posição ideal para uma volta na cidade ou pelo Parque Olímpico, e é cercado por restaurantes, bares e lojas. Quarto duplo: £99-£249. 81 Great Eastern Street EC2A 3HU, 44 20 7550-1000.
hoxtonhotels.com

City Hotel
Não é exatamente uma opção de hotel-butique, mas fica próximo ao Parque Olímpico e tem acesso fácil às atrações artísticas do South Bank.
Quarto duplo: £40-£359. 12 Osborn Street, Aldgate East E1 6TE, 44 20 7247-3313.
cityhotellondon.co.uk

Arosfa
Esse ‘bed and breakfast’ tem preços razoáveis de quartos, principalmente se você considerar a localização central e a decoração moderninha e refinada. Quarto duplo: £95-£295. 83 Gower Street WC1E 6HJ, 44 20 7636-2115. arosfalondon.com

Rough Luxe
O nome desse hotel traduz o seu estilo – algo meio luxuoso mas rústico, com móveis meticulosamente desgastados, papel de parede rasgado e obras de arte. Quarto duplo: £189-£289. 1 Birkenhead Street WC1H 8BA, 44 20 7837-5338. roughluxe.co.uk

Stylotel
Mais distante do Parque Olímpico, esse hotel em Paddington é ‘retrô-futurista’: tem assoalho e painéis em metal e banheiros em formato de cápsula. Quarto duplo: £95-£230. 160-162 Sussex Gardens W2 1UD, 44 20 7723-1026. stylotel.com

Escrito por Alan Rutter
Compartilhe

Comentários dos leitores

blog comments powered by Disqus

Outras notícias recomendadas

Os filmes da semana – 01/12/2016

Ceia de Natal da Casa Santa Luzia

Rodízio de brigadeiro